Assim como Michael Douglas, eu achava que a música era uma homenagem a ele

Sem categoria
Compartilhe:

Se você frequentou festas durante a faculdade ou acompanha João Brasil graças ao Marcos Mion (quem assistia os programas dele da MTV sabe muito bem o que estou falando), já ouviu esses lindos versos:

Essa é a nova do João Brasil heim
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir
Nunca mais eu vou dormir Nunca mais eu vou dormir (hahaha)
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Iih, que isso?
Michael Douglas!
Iih, que isso?
Michael Douglas!

A música foi lançada há dois anos e rapidamente viralizou no You Tube. A música fez bastante sucesso no carnaval do Rio de Janeiro e diversas calouradas da faculdade espalhadas no Brasil.  Até o momento que este texto foi feito, o vídeo do cantor João Brasil tinha 12 milhões de visualizações, que agora está famoso na gringa porque o ator americano de mesmo nome compartilhou a música em sua página.

João Brasil é um produtor musical famoso na cena alternativa do Rio de Janeiro, onde mistura música eletrônica com funk e as suas letras são cheias de piadas. Ele estorou na internet graças ao programa Mucho Macho, do Marcos Mion, chamada “Baranga”, no qual falava que era bom pegar uma menina que não era bonita para os padrões estabelecidos pela sociedade. Era a trilha sonora de um quadro bem machista, onde o Mion e o Mionzinho iam nas ruas de São Paulo dá selinho ou abraço nas mulheres solteiras por semestre,  na qual achava muito engraçado (Lara adolescente tinha uns gostos peculiares, perdoe! A vida ajuda a nos desconstruir).  Achei o vídeo deste quadro com a primeira aparição de João na MTV:

Depois desse sucesso, ele continuou fazendo músicas com piadas e fez parcerias com Lovefoxx (“L.O.V.E. Banana”, no qual alguns dizem que Madonna o plagiou na canção “Give Me All Your Luvin”), Gaby Amarantos e pelo hit “Moleque Transante”, do coletivo Rio Shock, que bateu 1,5 milhões de exibições no YouTube e foi trilha sonora da novela “A Regra do Jogo”, da Globo. Voltando ao Michael Douglas, a música é muito grudenta mesmo e você fica toda hora cantando “IH, que é isso? Michael Douglas!”.  Achando que era só mais uma das músicas que colocava várias frases sem sentindo, colocava uma batida interessante e fazia sucesso, igual a 80% das canções populares que a gente escuta no rádio.

Veja como ela é muito gruadenta:

Porém, eu achava que era uma homenagem ao Michael Douglas, o ator, bastante renome e eterno galã. Até que achei uma matéria da Vice sobre a origem do nome, pois assim que em 2017 foi o ano desta música no carnaval e, por coincidência, houve o crescimento do consumo de MDMA, conhecida por MD e pelo apelido Michael Douglas. MDMA é uma droga sintética e muito fácil de ser confundida por ecstazy.

Com o aumento da circulação de drogas sintéticas pelas ruas brasileiras, cresce a preocupação de cientistas e grupos de redução de danos com quais substâncias, de fato, estão presentes nos cristais, gotas, comprimidos e papéis que fazem a alegria — ou o terror — da galera. Para piorar, a rapaziada mais nova chegou voraz no rolê e não parece esquentar a cabeça com esse jogo de gatos e lebres.

Nesta mesma matéria aponta que ao mesmo tempo houve o aumento dos casos de morte por pessoas que consumiram um suposto MD e na verdade eram comprimidos feitos com vários tipos de substâncias. Para saber mais, clique neste link.

A primeira citação do nome Michael Douglas foi através de um áudio do jovem carioca falando que correu por 5 km e acredita que foi por conta da droga, a gravação viralizou na internet. Escute o áudio a seguir:

A origem do apelido, por sua vez, veio através das raves brasileiras. Mas, calma, João Brasil em entrevista para Stereo Minds contou a história desta música.

A ideia surgiu em um momento totalmente espontâneo: “eu estava tocando num club, no Rio Grande do Sul, e uns amigos se abraçaram, começaram a pular cantando ‘nunca mais eu vou dormir’. E aí eu complementei com ‘ih que isso… Michael Douglas’ e o povo chorou de rir. Vi naquele momento que tinha um hit. Voltei para o Rio e produzi a música”, conta João.

 O pior que, recentemente, Michael Douglas, compartilhou a música na sua timeline e agradeceu ao cantor “João Brasil” pela homenagem arriscando em escrever na língua portuguesa:

Já o João Brasil respondeu o carinho com o seguinte comentário:

Em, aí, alguém vai contar? Vamos deixar que os brasileiros continuem com a zoeira!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.