Sabia que o Ducal foi construído pela Odebretch?

A gente já tinha falado sobre o Ducal no blog, mas vamos recordar, pois achamos uma raridade. A obra acima registrada, no qual peguei no Facebook de Júnior Oliveiro, colecionador de fotos antigas da cidade, mostra a obra do Hotel Monte Líbano, que hoje é conhecido por Ducal. Tudo começou em 1971, quando  o empresário Alcides Araújo, fundador da rede lojas Rio Center, juntamente com empresários libaneses residentes em Natal resolveu construir o Hotel Monte Líbano. A construção foi comandada pelo Grupo Odebrecht, hoje conhecida pelo seu envolvimento na Operação Lava-Jato. Porém, antes do prédio ter ficado pronto, Araújo e os libaneses venderam o hotel para União das Empresas Brasileiras e no dia 05 de Novembro de 1976, um hotel quatro estrela chamado Ducal Palace Hotel. Bastante luxuoso para aquela época.

Vamos dá um resumo sobre a empresa, que surgiu em 1944, por Noberto Odebrecht, herdeiro de uma família que já tinha experiência na área da construção civil,e foi uma das primeiras construtoras do país a fazer obras de concreto armado. Naquela época, o Ducal e a Odebretch tinha parcerias em outras cidades brasileira para a construção de outros empreendimentos, como shoppings, centros empresariais, hoteis e dentre outros.

Assim como outras obras da empresa naquela época, o prédio foi construído por concreto e aço da torre Agbal. Foi um dos percursores da verticalização da capital potiguar.

Nesta foto a seguir mostra que o prédio teve apoio do Governo Estadual (veja a placa: “Governo Cortez Pereira”). Observe que a Rua João Pessoa ainda não era asfaltada:

Alguns anos depois, foi vendido à rede hoteleira Luxor Continental, no Rio de Janeiro. O último andar do prédio é um mirante que funcionava o antigo restaurante do hotel, que tem uma vista panorâmica da cidade em um ângulo de 360º. Este também por muitos anos funcionou como uma boate. No ano de 1981, o Hotel Ducal recebeu a Seleção Brasileira em um amistoso contra a Alemanha Oriental antes da Coapa do Mundo de 1982, que aconteceu na Espanha.

Depois de hotel, o prédio funcionam as Secretarias Municipais de Educação e Saúde. Desde a gestão de Micarla de Sousa, as secretarias mudaram por um outro prédio que funcionou um hotel na ladeira do sol.  Até hoje, o local está disponível para alugar e algumas salas são utilizadas para as pessoas que estão de passagem na cidade.

A parte do térreo é utilizado por um banco de empréstimo consignado. Mesmo não estendo nos tempos de glória, o Ducal ainda é utilizado como ponto de referência em Natal.

 

Entregue óleo de cozinha à Cosern e economize energia

Sem o óleo de cozinha, alguns alimentos não conseguiram ser cozinhados ou fritados. De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais, o país consoe três bilhões de litros do líquido. Porém, a maior parte da população descarta o produto de forma incorreta, despejando na pia, solo ou no lixo. Por isso, a Cosern, empresa de energia do Rio Grande do Norte, teve a ideia de utilizar o produto como moeda de desconto da conta de luz.

O material pode ser entregue pela população nas tendas itinerantes que circulam por 39 pontos em 17 bairros de Natal. Projeto da Cosern já concedeu R$ 56 mil em descontos na conta de luz de 1.305 clientes cadastrados

Cada família consome, em média, 4 litros por mês e descarta 1 litro. Esse gesto, que parece inofensivo, pode ser muito prejudicial para o meio ambiente. Um litro de óleo pode contaminar até 25 mil litros de água potável, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente.

Para ajudar a reduzir esses danos ambientais e oferecer mais uma alternativa para reduzir o valor da conta e luz, a Cosern, empresa do Grupo Neoenergia, incluiu no Programa Vale Luz a troca de diversos tipos de óleo por desconto na fatura de energia. Serão aceitos todos os óleos vegetais como os de soja, canola, girassol, gergelim, amendoim, milho coco, algodão e mamona, além de azeite de oliva e de dendê.

O material pode ser entregue pela população nas tendas itinerantes do Projeto Vale Luz que contemplam 39 pontos em 17 bairros de Natal.

Uma das tendas do Vale Luz (Foto: Cosern/Assessoria de Imprensa)

A iniciativa é fruto da parceria entre a Cosern e a Indama, empresa responsável pela destinação final dos resíduos oleosos vegetais. Depois de reciclado, o que seria um agente poluidor se transforma em uma série de produtos, tais como biodiesel, velas, ração para animais, sabão, produtos de limpeza, tintas e vernizes.

Depois de utilizado, o óleo precisa esfriar completamente para só então ser armazenado. Esse armazenamento deve ser feito em garrafas PET transparentes de refrigerante ou água. Para facilitar a entrada do óleo na garrafa pode-se utilizar um funil, além de um coador plástico para evitar despejar resíduos de alimento no recipiente. O óleo deve ser armazenado à medida que for sendo usado, com as garrafas bem fechadas para evitar vazamentos. É importante manter fora do alcance de crianças e animais de estimação que podem ser atraídos pelo cheiro do óleo ou pela simples curiosidade.

Após encher a garrafa, é só levar em um dos postos do Projeto Vale Luz Cosern juntamente com uma fatura de energia, para efetuar a troca por desconto na conta. A garrafa PET pode ser reutilizada para a próxima troca.

Sobre o Projeto Vale Luz, ele foi lançado em 2013 e já recolheu 213,5 toneladas de resíduos sólidos recicláveis em 17 bairros de Natal e concedeu R$ 56 mil em descontos na conta de luz de 1.305 clientes cadastrados no projeto até agora.

O Vale Luz Cosern atende hoje 39 pontos em 17 bairros de Natal com a tenda itinerante, que serve como ponto de coleta dos materiais. São aceitos na coleta itens como:

· Metal (latas de alumínio de cerveja e refrigerante, ferro e sucata de automóveis);
· Papel branco (folhas de ofício, folhas de caderno, notas fiscais, provas, apostilas e rascunhos);
· Jornais, revistas e caixas de papelão em geral;
· Plásticos (embalagem de detergente, água sanitária, garrafas PET, baldes, botijão de água mineral e engradado);
· Tetrapak (caixas de leite, sucos e demais embalagens longa vida).

Os interessados nos descontos proporcionados pelo projeto também podem consultar o deslocamento diário do Vale Luz Cosern num aplicativo gratuito para smartphones (disponível para os sistemas Androide, IOS e Windows Phone). Basta procurar “Vale Luz Cosern” nas lojas de compras dos aplicativos e baixar gratuitamente o app.

Cada tipo de resíduo possui um valor específico por quilo. Além de disponibilizar desconto na fatura de energia dos participantes, o projeto estimula a coleta seletiva de resíduos sólidos, encaminhados para Natal Reciclagem, empresa parceira do projeto. A ação possibilita a redução de impactos ambientais causados pelo não desperdício do material que seria jogado no lixo e que poderia levar centenas de anos para se decompor.

Vale ressaltar que não existe limite para o desconto e o consumidor pode obter 100% de abatimento na fatura de energia. Caso o valor do crédito da pesagem ultrapasse o valor total da conta, o crédito restante será abatido no mês seguinte.