Socorro Veloso, da UFRN, é eleita a melhor docente do Nordeste em comunicação

Cidades
Compartilhe:

A primeira vez que paguei matéria com a professora Socorro foi no segundo período, Introdução ao Jornalismo, todos os meus veteranos diziam:

“Melhor matéria do primeiro ano de faculdade, Socorro é ótima”

“Ela e Ruy (Rocha) salvaram meu primeiro ano de faculdade”

“Ainda dá esperança de trabalhar com o jornalismo”

Eles estavam certos, eu paguei “Introdução ao Jornalismo”, com Socorro, e “Tópicos Avançados em TV” (conhecido como o projeto de extensão Xeque-Mate), com Ruy. Os dois, naquele período, me deram esperança no jornalismo, enquanto muitos falavam: “Desses 40 alunos que estão na sala, apenas 10 vão se dá bem na profissão”.

Inicialmente, eu fiquei com medo daquela professora exigente e uma voz impotente, mas aos poucos ela se mostrou que era um amor de pessoa e realmente fornecia dicas construtivas de apuração, algo bem difícil no segundo período, pois tínhamos que pagar aulas práticas a partir dos projetos de extensão ou nas matérias optativas.

Alguns períodos depois, eu paguei uma outra matéria com professora Socorro, “Linguagem Jornalística”, no qual a minha pauta caiu no penúltimo dia da deadline e pedi dicas de como conseguir uma outra matéria de última hora. A professora me ajudou e consegui terminar em tempo.

Me lembro quando ela me encontrou no shopping e disse “Eu adorei a sua matéria sobre a Revolta do Busão, menina”. Um elogio da professora Socorro era o mesmo que morrer e ser abraçado pelo anjo. Só faltei patinar no meio do corredor do Midway.

Professora Socorro com os alunos no Labcom

Recentemente, recebemos a notícia de que a professora recebeu o prêmio da 3.ª edição do Professor IMPRENSA, uma iniciativa da Revista e Portal Imprensa, com o apoio da Intercom e Jeduca, de melhor professora universitário da região Nordeste.

A segunda etapa da eleição foi feita pela internet e com indicados para cada região do país. No resultado divulgado nesta semana, a professora da UFRN recebeu 28,8% dos votos. A docente também é destaque como a única professora de uma instituição pública federal a conquistar o reconhecimento neste ano por seus trabalhos na área de pesquisa e incentivo às discussões sobre Comunicação que acontecem dentro das universidades.

Natural de Belém (PA), ela começou sua carreira no jornalismo impresso e muitos anos trabalhou como editora. A vida docente veios aos poucos, hoje ela é  doutora em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em Multimeios pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e possui Pós-Doutorado pela Universidade Nova de Lisboa, em Portugal.

Trabalha na UFRN desde 2008 e também exerce a função de vice-coordenadora do curso de Jornalismo da UFRN, onde também atua como professora do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia.

Ela merece tudo isso mesmo e o resultado é visto quando os alunos querem que orientem seus trabalhos de conclusão de curso (conhecido como TCC) ou para ajudar no seu mestrado, principalmente na área de impresso, reportagem e livro-reportagem.

Sabia que ela já topou orientar em fazer uma revista masculina como TCC ? E deu certo até demais.

O Decom precisa valorizar cada vez mais Socorro Veloso, Ruy Rocha, Angela Pavan e outros professores efetivos do departamento que ainda fornecem esperança para que a Comunicação Social esteja viva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *