Cinco reportagens de Natal na década de 90

No final dos anos 80 e início dos anos 90, várias afiliadas de grandes emissoras chegaram na capital potiguar. Foi assim que vários jornalistas tiveram oportunidades de trabalho. Mas, como a imprensa televisiva abordava os assuntos? Alguns são até atuais e outros mostram coisas que não existem mais. O Brechando selecionou cinco matérias que foram exibidas nos anos 90 em Natal.

O primeiro canal de televisão que chegou no Rio Grande do Norte foi a TV Universitária, de propriedade da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), e depois veio à TV Ponta Negra. Sobre a chegada da televisão na capital potiguar, falaremos em uma outra postagem.

Confira as reportagens selecionadas a seguir:

 

1) RN TV ª Edição 1999 – TV Cabugi (Hoje, Intertv Cabugi)- Garibaldi Alves Filho ainda era governador do Rio Grande do Norte

2) RN TV – 2ª edição – TV Cabugi – 1998 – Professor de geografia publica livros didáticos no Ministério da Cultura. Por onde andar esta repórter? Discussão sobre linguagem e simples e direta na internet era o assunto há 20 anos. 

 

3) TV Ponta Negra (SBT) – Aqui Agora- Chacina em Areia Branca. A população queria invadir a cadeira de Areia Branca para tentar matar três estupradores que mataram a garota na cidade de Grossos e estavam dentro de uma delegacia.  Um deles foi apedrejado até a morte e a equipe filmou tudo. 

4) Quadrinistas em Natal no ano de 1991 – TV Potengi (Band) 

5) Recuperação de dependentes químicos – TV Potengi – 1991 (Band)

Ônibus Corujão em Natal realmente existe

Após sair de uma festa na Ribeira, andando pela rua Ulisses Caldas, vejo este Guanabara às 02 da manhã (foto acima do título), dizendo que faz parte da linha corujão. São um dos raros busões de Natal que circulam de madrugada em Natal e esta linha reduzida se chama de corujão.

Para piorar a situação, cada ônibus nos trechos contemplados circulam de hora em hora. Por exemplo, se você trabalha de madrugada, muitas vezes tem que esperar os ônibus às 04 da manhã para poder voltar para casa. Se está na Ribeira, por exemplo, o Uber pode custar o dobro do preço durante o período de fim de festa. Além disso, ninguém quer arriscar de ficar nas paradas enquanto as ruas estão perigosas, escuras e desertas.

De acordo com o site Fortalbus, retirado do extinto Diário de Natal, essas são as linhas Corujão:

Linha A:
Ribeira/Pajuçara/Parque das Dunas, via Brasil Novo.

Linha B:

Ribeira/ Santarém/ Gramoré/ Nova Natal, via Parque dos Coqueiros.

Linha C:
Ribeira/ Mãe Luiza/ Via Costeira / Ponta Negra.

Linha E:
Felipe Camarão/ Ponta Negra, via av. Bernardo Vieira.

Mas cadê a linha D? No ano passado, a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) retirou a linha e optou em utilizar o 33 (Planalto/Praia do Meio, via Mãe Luíza) para funcionar durante 24 horas, sendo que ela circula de madrugada em dois horários 02h e 04h, saindo de seu terminal.