Um minuto de silêncio: Sense8 não terá a terceira temporada

Curiosidades
Compartilhe:

O que mais gosto de ver na Netflix são os seriados e me ajudaram a tirar aquela preguiça que tinha quando procurava meus episódios favoritos via torrent. Além disso, ele mostrou que é possível mostrar coisas bacanas além do meio de comunicação comum, no qual muitos diretores de televisão deveriam ter ficado com dores de cabeça e ficarem questionando: “Por que eu não fiz isso antes?”. No entanto estamos vendo que os meios de comunicação via streaming está crescendo bastante e muito rápido, porém podemos ver uma queda vertiginosa.

Após terem falado do cancelamento da série “The Get Down”, que conta a história da periferia de Nova Iorque nos anos 70, agora foi a vez de Sense8. Sim, uma das séries mais populares do canal não terá uma terceira temporada, uma vez que os recursos gastos não foram recompensados em audiência. Agora, a série querida das Irmãs Wachowskis está no limbo.

A série falava de oito pessoas que nasceram no mesmo dia, porém em diferentes cantos do mundo (Estados Unidos, Quênia, Islândia, Coreia do Sul e México) e que são conectados por telepatia. Ou seja, eles sentiam os pensamentos de cada um, se comunicavam entre si com força do pensamento e, juntos, tinham que lutar contra os seus inimigos que queriam destruir.

Mais cedo o ator Brian J. Smith, que interpreta o policial Will Gorski, deu a entender que os chefões da Netflix estão considerando abandonar a série para sempre. E isso pode ser justificado pelo grande orçamento de 9 milhões por episódio. Dando um retuíte em um fã da série que questionava sobre a renovação, o ator comentou: “Talvez seja um bom momento para começar a fazer algum barulho.”

 

A informação sobre o cancelamento foi confirmada pelo jornalista Curt Wagner, que tem um site de série chamado Show Patrol. Somente agora que a Netflix confirmou o cancelamento.

“Após 23 episódios, 16 cidades e 13 países, a história do cluster de Sense8 está chegando ao fim”, disse Cindy Holland, relações públicas da Netflix, que cuida do conteúdo original do serviço. “Foi tudo o que nós e os fãs sonhamos que seria: corajoso, emocional, deslumbrante e bastante inesquecível.”

Aqui está o comunicado completo aqui traduzido pelo Brechando:

“Após 23 episódios, 16 cidades e 13 países, a história do cluster de Sense8 está chegando ao fim. Foi tudo o que nós e os fãs sonhamos que seria: corajoso, emocional, deslumbrante e bastante inesquecível. Nunca houve um show mais verdadeiramente global com um elenco e equipe igualmente diversificado e internacional, que é apenas refletido pela comunidade conectada de fãs profundamente apaixonados em todo o mundo. Agradecemos a Lana, Lilly, Joe e Grant por sua visão, e todo o elenco e a equipe pelo seu artesanato e compromisso.”

Sense8 tinha forte apoio da comunidade LGBT, e a equipe inclusive veio ao Brasil ano passado na Parada LGBT de São Paulo, onde gravou uma cena memorável da 2ª e última temporada.

O cancelamento de uma série tão popular faz com que a gente questione se o serviço via streaming é realmente o futuro da internet e se o Netflix está realmente andando para trás, consequência de querer crescer mais do que o seu limite. Mas, acho que a Netflix não fez um erro tão grotesco, apesar de ter muita dor no coração e gostar bastante da série.

A gente acredita que a internet é o futuro dos meios de comunicação, porém a forma como estamos utilizando para monetizar (ganhar dinheiro) ainda é algo muito analógico. Ainda não temos grandes empresas de marketing digital e tudo que estamos fazendo com a internet é algo experimental. Ao mesmo tempo, eu acredito que o dinheiro gasto para o Sense8 poderia transformar em criação de novas séries tão criativas quanto. O Netflix sempre acertou em fazer séries incríveis com uma qualidade Hollywood com menos recursos e esperamos que o cancelamento de Sense8 não seja uma mancha para a empresa. Mas, um sinal de alerta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.