Haverá mostra de filmes de zumbi no Teatro de Cultura Popular

Cidades Cinema
Compartilhe:

Você gosta de zumbis? Walking Dead? Que tal ver filmes das antigas voltados ao tema? Esta é a proposta da nona semana do Filme Cult, que trará filmes da década de 70 de Amando de Ossorio, que fez diversos filmes no cinema B espanhol em uma quadrilogia que é hoje cultuada pelo requinte de detalhes na direção de arte e fotografia. A exibição é uma ideia do Cineclube Natal e realiza em parceria com o Teatro de Cultura Popular Chico Daniel a partir da próxima terça-feira (9), sempre às 18h30.

A mostra começa com a exibição de “A Noite do Terror Cego”, de 1972, primeira parte da quadrilogia de Ossorio. Filmado em Portugal, em função da censura da ditadura de Francisco Franco na Espanha, o primeiro longa foi realizado com vigor e inovação estéticos em apenas um mês. No enredo, o reencontro das amigas Virginia e Betty – que insinua um relacionamento lésbico no passado – em uma viagem de trem com Roger, amigo de Virginia. O interesse de Roger por Betty causa ciúmes em Virginia que, com raiva, acaba indo parar nas ruínas da cidade de Berzano. O local no passado abrigou os cavaleiros templários que, depois que retornaram das cruzadas, em versão zumbi (igual esses da foto acima do título), abdicaram do cristianismo propagando o ocultismo para ter acesso à vida eterna.

São os templários cegos os personagens dos outros três filmes de Ossorio. Sempre permeando o imaginário popular dos locais que servem de cenário às histórias, conta-se que eles saem das tumbas como zumbis que perseguem suas vítimas, identificando-as por meio do batimento cardíaco, já que não podem vê-las. Somente a luz do sol é motivo para que desapareçam.

No segundo filme, “O Retorno dos Mortos Vivos”, de 1973, Ossorio retomou o mote básico, criando uma nova história sem nenhuma ligação com a trama interior. Em um vilarejo espanhol, os cavaleiros templários acusados de praticar magia negra são condenados à fogueira pelos moradores e têm seus olhos queimados. Meio século depois, em uma festa que celebra essa vitória, os mortos-vivos retornam para se vingar.

O terceiro filme de Ossorio,”O Galeão Fantasma”, por sua vez, será exibido na quinta-feira quinta-feira (11). Aqui, o ambiente tradicional dos vilarejos ibéricos é substituído por um navio holandês fantasma do século XVI, que navega em uma mística penumbra, nunca captado por nenhum radar e instrumento de navegação. Conta a lenda que o galeão atrai pequenos barcos para essa dimensão fantasmagórica, a fim de alimentar os mortos cegos sedentos por sangue e carne humana.

A mostra termina na sexta (12), com “A Noite das Gaivotas”, de 1975, que os fãs definem como o melhor exemplar dos quatro filmes. Assim como os anteriores, não há amarra cronológica, e a história tem uma trama independente. Nela, um médico chega a um vilarejo com sua esposa para substituir o antigo profissional e acaba descobrindo que o local esconde um terrível segredo: séculos atrás, uma ordem de cavaleiros templários realizava cerimônias de magia negra idolatrando um demônio do mar. A maldição faz com que de tempos em tempos, durante sete noites, os moradores do povoado sejam obrigados a oferecer suas belas filhas para que os mortos-vivos que voltam à vida arranquem seus corações e deem para uma inominável figura de pedra entalhada na forma de um demônio anfíbio – o tal demônio do mar.

As exibições da XI Semana do Filme Cult terão início sempre às 18h30, no Teatro de Cultura Popular Chico Daniel, da Fundação José Augusto – a parceria mais longeva do Cineclube, que já leva 12 anos – e para entrada é sugerida uma taxa de manutenção, não obrigatória, de R$ 5.

Serviço:

O quê? “XI Semana do Filme Cult”, com a exibição de A Noite do Terror Cego, O Retorno dos Mortos Vivos, O Galeão Fantasma e A Noite das Gaivotas, quadrilogia de Amando de Ossorio
Onde? Teatro de Cultura Popular da Fundação José Augusto – Rua Jundiaí, 641 – Tirol
Quando? 09 a 12 de maio (terça a sexta-feira), 18h30
Quanto? R$ 5, taxa de manutenção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.