22 22America/Bahia abril 22America/Bahia 2017 – Brechando

Existe a Rua Maravilha em Natal

Dentro das nossas brechadas pela zona Sul descobrimos que existe uma rua pequenininha e simples, mas que tem um nome legal: Maravilha. Apesar de ser bem simples, ela é cheia de detalhes e listamos algumas coisas que tem nessa rua. Confira:

A Rua Maravilha fica no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal.

O local fica em um local cheio de imóveis residenciais e pouco comércio. Diferente das casas do bairro de Capim Macio, Neópolis é conhecido por abrigar muitas famílias de classe média baixa.

Ela tem esse nome desde que Neópolis era considerado um conjunto habitacional, veja a foto da placa da rua que está acima do título, está escrito abaixo o nome Cohab, sigla para Companhia de Habitação Popular quem administrava os conjuntos habitacionais. Neópolis só virou bairro apenas em 1994.

A sua rua paralela se chama Arapiraca. Lá tem um mercadinho e uma escola municipal.

Na Rua Maravilha fica uma Igreja Evangélica, onde tem cultos nos domingos, quartas e sábados.

Além disso, fica uma enorme pracinha, onde funciona uma academia de Crossfit e de MMA ao mesmo tempo.

Nesta mesma pracinha fica um clube de mães.

No Final da rua existe uma Lagoa de Captação, no qual do outro lado da margem fica o supermercado Makro e dá para fazer passeios no seu entorno.

É uma das poucas ruas de Neopólis que não possuem nome de cidade, estado ou aeroporto.

Fica há duas quadras de distância da Avenida Ayrton Senna.

22 de Brasil: O Brasil foi descoberto por Pedro Álvares Cabral?

O que escutamos nas aulas de história?

Em 22 de abril de 1500 chegava ao Brasil 13 caravelas portuguesas lideradas por Pedro Álvares Cabral, que iria para as Índias e errou a rota. A primeira vista, eles acreditavam tratar-se de um grande monte, e chamaram-no de Monte Pascoal. No dia 26 de abril, foi celebrada a primeira missa no Brasil. Após deixarem o local em direção à Índia, Cabral, na incerteza se a terra descoberta tratava-se de um continente ou de uma grande ilha, alterou o nome para Ilha de Vera Cruz. Após exploração realizada por outras expedições portuguesas, foi descoberto tratar-se realmente de um continente, e novamente o nome foi alterado. A nova terra passou a ser chamada de Terra de Santa Cruz. Somente depois da descoberta do pau-brasil, ocorrida no ano de 1511, nosso país passou a ser chamado pelo nome que conhecemos hoje: Brasil.

Então, vem o mistério: O Brasil foi descoberto ou conquistado? Vale lembrar que nesta época estava surgindo a ascenção do Mercantilismo, no qual Portugal e Espanha exploravam o oceano em busca de novas terras. Poucos anos antes da descoberta do Brasil, em 1492, Cristóvão Colombo, navegando pela  Espanha, chegou a América, fato que ampliou as expectativas dos exploradores. Diante do fato de ambos terem as mesmas ambições e com objetivo de evitar guerras pela posse das terras, Portugal e Espanha assinaram o Tratado de Tordesilhas, em 1494. De acordo com o trato, Portugal ficou com as terras recém descobertas que estavam a leste da linha imaginária (370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde), enquanto a Espanha ficou com as terras a oeste desta linha.

Outros navegadores, todavia,  já conheciam as terras brasileiras. O navegador português Duarte Pacheco Pereira possivelmente chegou ao território brasileiro em 1498, a serviço do rei D. Manuel I. O italiano Américo Vespúcio em finais de 1499 e os espanhóis Vicente Yañez Pinzón e Diego de Lepe teriam navegado na costa brasileira meses antes de Cabral, em 1500.

Ou seja, há seis anos antes, eles sabiam da existência das terras brasileiras. Sim, a MC Carol está certa: Não foi Cabral.

Sem contar que a terra já tinha nativos,  no qual correntes históricas acreditam que eles eram descendentes de povos asiáticos que atravessaram o estreito de Bering, caminho que liga a Rússia e a América, há 62 mil anos. Estudos arqueológicos recentes estabelecem a chegada dos primeiros habitantes do Brasil à Bahia e ao Piauí entre 20 mil e 40 mil anos atrás. É impossível saber com certeza quantos índios habitavam o país quando Pedro Álvares Cabral Cabral aportou no sul da Bahia. As estimativas variam de 3,5 milhões a 8 milhões, mas o número mais aceito é 5 milhões.

Alguns historiadores apontam que objetivo da missão de Cabral ao Brasil era utilizar as riquezas que levava para realizar alianças e lucrativos negócios em Calicute, na Índia, onde eles iriam negociar as famosas especiarias. Portanto, a chegada de Cabral não teria ainda sido um acaso, um desvio fortuito decorrente de problemas climáticos no oceano Atlântico. Possivelmente Vasco da Gama instruiu Cabral a desviar da costa africana para fugir das correntes marítimas contrárias no Golfo da Guiné. A passagem de Cabral pelo Brasil possivelmente serviu como uma ação para garantir a posse do território garantido aos portugueses através do que foi estipulado no Tratado de Tordesilhas.

Em 22 de Abril, pouco mais de um mês após a partida de Lisboa, os homens da esquadra de Cabral avistaram um monte no litoral brasileiro, ao qual deram o nome de Monte Pascoal, em decorrência do período da Páscoa, e desembarcaram no local que chamaram de Porto Seguro, no sul do atual estado da Bahia.

Pedro Álvares Cabral e sua esquadra permaneceram no litoral brasileiro por pouco mais de uma semana. Aqui realizaram duas missas, reabasteceram suas embarcações e fizeram registros da nova terra ainda por conquistar. O documento mais famoso dessa chegada foi a carta escrita por Pero Vaz de Caminha, enviada ao rei português no dia 1º de maio de 1500, quando uma das embarcações retornou a Portugal. Antes de ser conhecido como Brasil, o território português nas Américas receberia alguns nomes, entre eles Pindorama, Ilha de Santa Cruz e Terra de Santa Cruz.

Foi somente a partir de 1530, com a expedição organizada por Martin Afonso de Souza, que a coroa portuguesa começou a interessar-se pela colonização da nova terra. Isso ocorreu, pois havia um grande receio dos portugueses em perderem as novas terras para invasores que haviam ficado de fora do tratado de Tordesilhas, como, por exemplo, franceses, holandeses e ingleses. Navegadores e piratas destes povos, estavam praticando a retirada ilegal de madeira de nossas matas. A colonização seria uma das formas de ocupar e proteger o território. Para tanto, os portugueses começaram a fazer experiências com o plantio da cana-de-açúcar, visando um promissor comércio desta mercadoria na Europa.