Você pode praticar Yoga na Praia de Ponta Negra nesta segunda-feira

Yoga está ligado ao um estilo de vida que se refere às tradicionais disciplinas físicas e mentais originárias da Índia. A intenção da prática da yoga é fazer com que a pessoa possa relaxar, conectar com a energia, além de se sentir bem. Na próxima segunda-feira (24), os natalenses podem praticar gratuitamente Yoga na Praia de Ponta Negra, a partir das 17 horas. O local de encontro será no Deck do Astral Sucos, na praia de Ponta Negra. Uma ótima oportunidade para praticar um exercício físico e também ficar admirando o por do sol e ficar em harmonia com o seu corpo. Os eventos de Yoga no deck acontece, geralmente, uma vez por mês.

A palavra sânscrita yoga tem diversos significados e deriva da raiz yuj, que significa “controlar”, “jungir”, “unir” ou “concentração”. Algumas das traduções também incluem os significados de “juntando”, “unindo”, “união”, “conjunção” e “meios”.

Além de exercer a mente, a yoga também trabalha muito com o corpo, principalmente a respiração. Sabia que um dos percursores da yoga no Brasil é o professor Hermógenes, no qual falamos neste texto do Brechando.

Para participar das aulas basta levar roupas leves e adequadas, além de um tapete ou uma canga para poder se deitar e fazer os exercícios sem nenhuma interferência.

Para mais informações é só ligar para (84) 99490-1414 ou acessar a página no Facebook.

Nós vamos explicar quem foi o K-Ximbinho e a importância dele para o Chorinho

Segunda-feira, 23 de abril, comemora-se o Dia do Choro. Mais conhecido como chorinho, o choro é um gênero de música popular brasileira, genuinamente carioca, mas conhecido no mundo todo. Neste dia, o gênero é celebrado em diversos países, como Japão e França. As rodas de choro geralmente acontecem em bares, ou até mesmo na casa dos músicos, e são como reuniões informais. Chiquinha Gonzaga e Pixinguinha são alguns dos músicos de chorinho mais conhecidos no país, mas não podemos esquecer um importante artista potiguar deste gênero, o K-Ximbinho, mais precisamente da cidade de Taipu.

K-Ximbinho quando jovem

Segundo o maestro Paulo Moura, K-Ximbinho foi “o mais original dentre os instrumentistas que se dedicaram à orquestra popular urbana”. Dedicou-se ao “jazz”, ao choro e ao conjunto regional. O nome dele é Sebastião Barros, nascido no ano de 1917. Começou desde jovem a estudar clarinete e frequentou a banda marcial da cidade. Depois, ele se juntou a família para morar na capital potiguar, onde criou uma banda de Jazz e também da banda do Exército. No início da década de 40 entrou na Orquestra Tabajara, em João Pessoa, passaporte para sua carreira no Rio de Janeiro, onde integrou na banda do Fon Fon e Napoleão Tavares.

Depois, a Tabjara se mudou para o Rio de Janeiro e K-Ximbinho retornou para banda. Seu primeiro Choro gravado foi Sonoroso (com Del Loro ), pela Continental, em 1946. Até hoje esse é um de seus choros mais famosos. Você pode escutar este choro a seguir:

Participou, com muitos dos importantes instrumentistas brasileiros da época, dos anos de ouro do rádio, acompanhando artistas em evidência, e também teve muita importância no circuito de orquestras e danceterias , tendo participado em 1955 do grupo da famosa danceteria ‘Sachas’. Também participou como orquestrador da TV Globo na década de 60.

Seus maiores sucessos, além de ‘Sonoroso’, são ‘Eu quero é sossego’, ‘Sonhando’ ‘Sempre’, entre outras. Faleceu no Rio de Janeiro em 26 de junho de 1980 depois de gravar seu último disco.

Em 2009, foi homenageado pelo grupo Flautistas da Pro Arte com o espetáculo “K-Ximbinho – Um mestre do sopro” em espetáculos apresentados no Teatro Municipal do Jockey, na Sala Baden Powel e no Jardim Botânico, todos no Rio de Janeiro. Na ocasião foram apresentadas suas obras “Sonoroso”, “Mais uma vez” e “Sonhando”, todas com Del Loro; “Tô sempre aí”; “Ternura”; “Simoninha na Barra”; “Tudo passa”; “Sempre”; “Velhos companheiros”; “Auto-plágio”; “Eu quero é sossego”, com Hianto de Almeida; “Teleguiado” e “Catita”. Em 2010, as gravações dos choros “Sonoroso”, “Meiguice” e “Mais uma vez”, com Del Loro, na interpretação da Orquestra Tabajara, foram incluídas no CD 4 da coletânea “Chorinho do Brasil – Vol. 2” da Warner Music.

Neste FDS haverá diversas atividades em uma forma de homenagear o choro. Confira a programação completa a seguir:

Moinho da Batata, Ponta Negra
20/04 ás 20h | Entrada R$ 10,00
Atrações:
Ricardo Menezes
Clara Menezes
Carlos Zens
Jailton Medeiros

Rádio Universitária FM, 88,9Mh, Natal
21/04 ás 7h | Transmissão ao vivo
Especial Dia do Choro sob o tema:O CHORO E SEUS DESDOBRAMENTOS: DO CHORO AO CANTO, DO CANTO AO CHORO
Bate papo e muita música com a cantora Laryssa Costa e os músicos do Choro Real.

Bar 294, Petrópolis
22/04 ás 17h | Entrada R$ 15,00
Atrações:
Choro da Terra (17h)
Choro do Elefante (20h)

Chopperia Petrópólis
22/04 ás 17h | Gratuito
Atrações:
Choro do Elefante (17h)
Choro da Terra (20h)

Bar do Zé Reeira, Cidade Alta
23/04, a partir das 12h | Gratuito
Atrações:
-Chico Bethoven e Choro do Elefante
– Choro Bom
-Choro da Terra
-Laryssa Costa

Som da Mata,Parque das Dunas
23/04- as16h30 | Entrada R$ 1,00
Atrações:
-Choro Real Alexandre Moreira, Gustavo Medeiros, Fernando Botelho e Deo do Pandeiro)
– Diogo Guanabara
-Carlos Zens
-Bruno Barros
-Família Pádua

Evento promove passeio por Natal das Antigas para atualizar o Google Maps

A gente já provou, através do Brechando, que Natal possui algumas histórias para contar, apesar do pessimismo dos moradores. Além disso, várias pessoas estão mobilizando para mostrar que Natal possui seu valor e pretende mapear a cidade através de fotos e registrar no Google Maps. Esta será a intenção do evento “Explorando Natal Antiga”, que pretende fazer um passeio no Centro Histórico da capital potiguar para que pudesse fotografar diversos prédios públicos da Ribeira com o objetivo de colocar no Google Maps, dispositivo do site de busca que ajuda a mapear a cidade através de fotografias dos usuários e da própria empresa, além de imagens em satélite.

“Vamos explorar a cidade antes, saindo do Teatro Alberto Maranhão, que é perto do trem/ônibus, e andando um pouco pelas ruas antigas da nossa cidade, passando pela famosa Rua Chile e indo para o nosso porto. A ideia é realizamos fotográficas e colocar nos locais que ainda não tem fotos no Google Maps e compartilhar um pouco na nossa experiência e amores com a nosso linda cidade”, diz o evento, que também possui uma página no Facebook.

Além da parte externa, alguns usuários podem tentar fotografar a parte interna de alguns casarões do bairro da Ribeira que existem há mais de 200 anos, no qual alguns estão bem conservados e outros não.

Afinal, o que é Local Guides? O Guias Locais é uma comunidade global de exploradores que compartilham as descobertas no Google Maps. A intenção é fazer com que os usuários ajudem outras pessoas a encontrar os melhores lugares da cidade, fazer novos amigos e ter acesso a vantagens exclusivas. Lá no grupo são criados vários eventos para o ponto de encontro entre esses guias e um deles é essa tour pelo bairro da Ribeira.

Para mais informações é só clicar neste link.

Dia do Disco: Aonde comprar vinil em Natal?

Hoje é dia 20 de abril, Dia do Vinil. A data surgiu para como uma homenagem ao músico Ataulfo Alves, que morreu em 20 de abril de 1968. 10 anos depois, em 1978, no Rio de Janeiro, os saudosistas e colecionadores de discos decidiram dedicar esta data para celebrar a sua paixão pelo vinil.

O vinil foi desenvolvido em meados da década de 1940, permanecendo popular em todo o mundo até o surgimento do CD e de outras mídias mais avançadas. Atualmente, o disco de vinil voltou a se tornar popular, não pela sua praticidade, mas pela peculiaridade que o caracteriza.

Os vinis ressurgiram não com a mesma força comercial de outrora, mas como um objeto retrô, destinado principalmente para os verdadeiros amantes da música e desta clássica mídia.

Em Natal, por exemplo, existe vários lugares para vender vinis, no qual fizemos uma listinha logo abaixo. Confira as nossas dicas a seguir:

Sebo Balalaika

Foto: Fanpage do Balalaika

Balalaika fica por trás do prédio da Assembleia Legislativa, além de ser um sebo que vários discos disponíveis, também funciona como um estúdio, onde vários artistas potiguares ensaiam o seu som. Além disso, funciona como uma produtora cultura. Fica na Rua Vigário Bartolomeu, Cidade Alta, em frente ao Cine França.

Sunrise

Foto: Lara Paiva/O Chaplin

Falar da Sunrise é mesma coisa que falar do Reginaldo Hendrix, o dono deste sebo e também um dos maiores colecionadores de discos em Natal. O apelido Hendrix veio por conta de sua paixão pelo guitarrista norte-americano Jimi Hendrix.Reginaldo é conhecido por tratar a sua coleção como seus filhos e um dos cuidados mais peculiares é lavá-los com água e sabão para deixá-los bem conservados. Seu sebo fica no Mercado de Petrópolis, na Avenida Hermes da Fonseca.

Cata Livros

Apesar do foco ser apenas em produções literárias, o sebo também vende outras coisas, inclusive discos dos mais variados artistas. O Cata Livros, considerado um dos mais antigos em Natal, fica na avenida Senador Salgado Filho, em frente a uma das unidades da Universidade Potiguar (UnP).

Lisboa

Junto com a Sunrise, o Sebo Lisboa ajuda na organização da Feira do Vinil, que acontece uma vez no mezanino do Mercado de Petrópolis, aonde eles também sede. Repetirei o endereço: Fica na Av. Hermes da Fonseca, 407, Petrópolis.

Discol

Não necessariamente vende discos, mas ela surgiu desde a época que vende LPs e segue firme até hoje na R. João Pessoa, no Centro de Natal.

Record

Record é uma loja que funciona na rua Ulisses Caldas, próximo da sede da Prefeitura do Natal. Lá vende CDs especializados em bandas de heavy metal, mas também vende alguns discos antigos. O endereço fica na R. Ulisses Caldas, 169, depois do prédio laranja aonde funcionou a Gato & Sapato e a Gracom.