Meu diário de carnaval de 2017

Cidades Curiosidades
Compartilhe:

Primeiro dia de carnaval, eu saí do trabalho e me arrumei para ter uma jogatina de boardgame com os amigos, onde comemos pizzas, comemos bolo e foi bem divertido. Como música ambiente, escutamos o show de Moraes Moreira, na Praça do Gringos. Parecia bem animado, pois o povo estava gritando e aplaudindo bem muito. A apresentação terminou de 1 da manhã e estava bem chatinho de sair pelas redondezas.

Segundo dia de carnaval foi a vez brincar de verdade, fui para o bloco Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens. A gente fez uma cobertura bem legal no Instragram do Brechando.  Antes de começar essa ideia de revitalizar o carnaval de rua da cidade, o bloco estava lá nas ruas para divertir aqueles que resolviam ficar em Natal no carnaval. É um dos mais antigos do bairro, fundado em 2005 por um grupo de amigos.

A intenção era colocar banda de frevo, bonecos gigantes e desfilar pelas ruas de Ponta Negra. O que era para ser uma simples brincadeira de amigos ajudou a acender a chama da folia de momo na zona Sul da Cidade.  Graças ao Poetas, novos blocos surgiram na cidade, artistas começaram a cantar no bairro e provou que PN pode ser tão divertida quanto as tradicionais Redinha e Rocas.

Antes do Poetas, houve um desfile do bloco infantil chamado Piratinha que estava alegrando a criançada, tocando as músicas infantis no frevo. Era uma guerra de spray de espuma e confete, uma brincadeira saudável, nada de brigas. Sabia que foi instalado um boneco gigante na marginal da avenida Engenheiro Roberto Freire?

Tocando marchinhas, frevos e músicas antigas de Natal deixando os foliões nitidamente animado, a pilha da galera não ficava fraca em nenhum momento. A música podia ser a mais calma, mas os foliões continuavam pulando e se divertindo. A energia do pessoal fazia com que a gente dançasse, impossível de ficar mal humorado dentro do Poetas.

Brechando no carnaval

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

Mais do sábado de carnaval #natal #RN #pontanegrabeach

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

Neste mesmo dia, viu que surgiu alguns bloquinhos, como “Esquesitinhos, Doentinhos e Morgadinhos”, no qual o estandarte foi alvo de diversas selfies e Cores de Krishna, que cantaram canções indianas no meio da rua, com direito a carro alegórico e tudo.

Dedicação ao blog!

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

Muita gente ainda foi ver os shows de Nara Costa e depois de Elba Ramalho. A chuva fez a galera dispersar, fazendo um congestionamento bem chato na Praça do Disco Voador.

O terceiro dia foi cobrindo oficialmente o bloco Suvaco do Careca, um dos mais tradicionais da capital potiguar. Inicialmente, eles ficaram sambando por quase duas horas ao som do Balanço do Morro, famosa escola de samba de Natal.

A escola saiu e o som mudou. Hora de andar pelas ruas. Eles saíram da rua lateral do Praia Shopping ao som de uma banda de frevo que animou toda a vizinhança e andou toda a marginal da Av. Engenheiro Roberto Freire.

O nome é uma homenagem ao bloco Suvaco de Cristo, do Rio de Janeiro, e estava em sua sétima edição.

No meio do caminho ocorreu algo inesperado, quando houve o encontro do bloco “Fiquei Porque Quis”, onde os dois se juntaram e foi o período em que todos se confraternizaram, dançaram e cantaram junto, mostrando que Natal tem o espírito carnavalesco.  Veja o álbum do desfile a seguir:

Depois, o bloco dispersou na Praça do Gringos, onde os foliões dançaram até o chão com as músicas da banda potiguar Dusouto e esperando o show do Alceu Valença começar.

De ontem

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

Segunda-feira foi o carnaval mais light, onde eu saí para a Orla de Ponta Negra, no qual aconteceu vários shows da Virada Carnavalesca. Mas, ao mesmo tempo, tinha o bloco da Banda da Praia e os foliões dançaram frevo até cansar. Depois tinha um palco montado no deck do calçadão, no qual também tocou diversas bandas. Nunca a orla esteve tão animada e pessoas trabalhadas na fantasia.

Orla de Ponta Negra

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

Para entrar foi bem difícil, pois parte da orla foi bloqueada e tinha um engarrafamento desgraçado, mas deu certo! Depois fomos ao rodízio de pizza.

Meu último dia de carnaval, na terça-feira, entretanto, foi o mais fraco. Posso resumir em três palavras: Pizza, Sorvete e Netflix. Minha manhã foi resumida em assistir filmes do Netflix, tentei assistir o THX 1138, o primeiro filme do George Lucas. A ideia era legal, só no roteiro.

Depois fui almoçar e tentar arriscar em comer algum doce. Inicialmente, fomos ao Bocaditos, mas a disputa pelos doces estava tão grande que tiveram de fechar mais cedo.

A galera exterminou esses doces do @bocaditosnatal, que fechou mais cedo

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

No caminho de volta para casa conhecemos a Golden Retriever, Dara, que estava toda carnavalesca e toda feliz por andar nas ruas. Mas, ela passou por uma situação constrangedora durante o bloco Poetas, Carecas, Bruxas e Lobisomens.

A Dara e sua tutora foi barrada pelos seguranças da Prefeitura do Natal ao tentar adentrar a Praça do Gringo’s, algo que deixaram as duas bastante chateadas. Veja a fofura desta cachorrinha:

Dara, a golden mais carnavalesca de Natal

Uma publicação compartilhada por Brechando (@_brechando_) em

Este foi o meu resumo do Carnaval

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.