O que é Cypher? Natalenses já praticam

Sabe aquela dança de hip-hop que a gente ver no meio da rua? Sim, ela tem um nome e se chama Cypher, que se pronuncia como sáifer. Surgiu nas ruas das periferias dos Estados Unidos, na década de 70, no qual as pessoas dançavam de forma livre. É um dos movimentos de dança de rua mais famosos. É um ponto de encontro daqueles que dançam hip-hop e querem trocar energia com as pessoas em sua volta.

Como funciona? As pessoas formam um círculo, no qual cada um do participante entra no meio da rodinha e pratica uma dança. Embora as pessoas nem sempre lutar dentro do círculo, há muitas vezes onde a vira batalha, que pode ser explicada em uma outra postagem. Geralmente, as pessoas se baseiam no break.

Quando é uma batalha, a intenção do cypher é fazer com que um b-boy/b-girl resolva as diferenças pessoais (tanto individuais como em grupo) sem ser preciso utilizar de violência.

Cypher realizada em Natal (Fotos: Beat Kings)

Uma Cypher pode se realizar em qualquer ambiente, seja na rua, em uma quadra, em uma praça, uma calçada, enfim, em qualquer lugar onde as pessoas possam compartilhar este espírito de união através da Dança de Rua, não somente no estilo B-Boy, mas em todos os estilos, sem discriminações.

O termo Cypher tem como tradução literal o verbo: Cifra, e não círculo, como alguns pregam. No substantivo a tradução ganha outra conotação e que parece ter gerado a gíria para este tipo de evento na Dança de Rua, que é o termo Zero ou Nada, pois neste evento não se ganha nada além de respeito, não se usa de violência e finalmente não se deixa de aplicar a filosofia maior do Hip Hop, de paz e união.

Em Natal, existe alguns praticantes do Cypher e geralmente eles fazem as suas atividades nas calçadas de Natal, principalmente do shopping Midway.

Algumas das performances podem ser conferida a seguir:

 

 

Haverá mutirão para emissão de carteira de identidade em Natal

Um hábito, que infelizmente, é comum em Natal é ver as pessoas sentadas na passarela de acesso entre os shoppings Via Direta e Natal Shopping. O motivo não é a espera do ônibus, mas uma forma de garantir o seu lugar no dia seguinte na Central do Cidadão, que fica no primeiro shopping citado, pois disponibilizam apenas 100 fichas diariamente. Este problema também acontece em outros lugares da cidade. Por causa disso, o Itep junto com a Central do Cidadão estão realizando um mutirão para emissão da 1º via de carteira de identidade. O objetivo da ação é reduzir as filas e absorver a grande demanda pelo documento nessa época do ano.

O atendimento é das 9h às 13h e serão oferecidas cerca de 100 fichas para a obtenção do documento. Os serviços da 2º e 3º vias continuam no regime normal. Na próxima semana, o mutirão será realizado na Central do Cidadão da Zona Norte, no Shopping Estação. O atendimento será de terça a quinta-feira, das 9h às 13h, com demanda diária de 100 identidades.

Ainda com o intuito de agilizar o atendimento para retirar o documento, as Centrais do Via Direta e Shopping Estação irão funcionar aos sábados.

A partir de março começa o atendimento alternado aos sábados, das 9h às 13h, para emissão da identidade. A Central do Via Direta funcionará no sábado 11 e 25, e a do Shopping Estação no sábado 18.

O que precisa levar ao emitir a carteira de identidade?

Qualquer cidadão brasileiro, nato, pode solicitar a confecção da identidade (1ª, 2ª ou 3ª via) nos postos de atendimento do Itep das Centrais do Cidadão. São vinte em todo o Rio Grande do Norte. Mas para isso é preciso está de posse da Certidão de Nascimento ou Casamento original, duas fotos 3×4, e CPF (se for o caso).

Para a emissão de 2ª e 3ª via, além dos documentos exigidos na primeira via, também é preciso conhecer o número do RG 1ª via e pagar taxa de R$ 25 e R$ 35, respectivamente.

Se a primeira identidade tiver sido confeccionada em outro estado, não é possível solicitar a segunda via no Rio Grande do Norte. Neste caso, será confeccionada uma 1º Via com numeração própria do RN. A emissão de identidades para estrangeiros é feita apenas na sede do Itep, localizada no bairro da Ribeira. Os documentos exigidos são os mesmos, porém há a obrigatoriedade da Certidão de Nascimento do requerente ter sido transcrita em cartório.

Você gosta de catuaba? Explicamos como ela se popularizou

Foto da catuaba acima do título: Lara Paiva

Carnaval chegando e serão momentos que beberei a Catuba, bebida queridinha das festas, principalmente nas festas dançantes que o público-alvo são os alternativos. Numa festa recente que fui, eu vi que de cada 10 pessoas que estavam na fila do bar, 8 estavam pedindo um copo de catuaba. As pessoas tentam entender a popularização, visto que ela é conhecida por ter um nicho próprio.

Antigamente, quando se falava de Catuaba pensava numa bebida muito barata, que misturava com cana e um planta que tinha o mesmo efeito do viagra, conhecida nas festas de forró e da banda de forró “Catuaba com Amendoim”.

É muito comum, agora, ver gifs relacionados à bebida, como este vídeo da Raposinha Sapeca a seguir:

https://www.youtube.com/watch?v=v3zl_ficJwk

Ou este clipe da Aretuza Love:

Mas, quais são as qualidades da Catuaba? Esse gif explica bem direitinho:

Agora vamos explicar o porquê dela ter sido tão popularizada neste último dois anos, principalmente no carnaval de São Paulo e agora promete ser a bebida do verão 2017. Neste período, a Catuaba é responsável por 40% da venda das bebidas do grupo Arbor. O sucesso desta bebida se popularizou com a expansão da marca Selvagem, que foi criada no estado do Rio de Janeiro, no ano de 1992. O nome é uma homenagem ao filme Instituto Selvagem, aquele conhecida pela famosa cruzada de perna de Sharon Stone.

Ela é diferente das outras catuabas que são feitas de cana de açúcar, pois ela é feita à base de vinho tinto, enriquecida com extrato de Catuaba, Marapuama e Guaraná. A Selvagem é a mesma fabricante da cerveja Therezópolis, que é uma das cervejas populares mais caras.

A fabricação dela acontece no Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. A unidade gaúcha processa a uva e a vinifica, enquanto a fluminense elabora e envasa os produtos e serve de centro de distribuição e de base administrativa do grupo.

Na região Norte e Nordeste, a catuaba é uma árvore pequena e vigorosa, que produz flores amarelas e cor-de-laranja, e pequenos frutos ovais, amarelados e não comestíveis. A planta cresce ao norte do Brasil, mais precisamente na floresta amazônica. Ela pertence à família Erythroxylaceae. A bebida é preparada com os ramos, a casca da raiz e folhas da planta. Com efeitos a longo prazo, além de aumentar a libido, a planta estimula o sistema nervoso central, é usada contra insônia, nervosismo e melhora a memória. Por isso, as pessoas enlouqueceram pela bebida.