Sabia que o Walfredo Gurgel possui atendimento odontológico?

Ainda sabemos que muitas pessoas não realizam uma consulta no dentista por falta de dinheiro e por não ter muitos planos de saúde voltados para o atendimento odontológico. Mas sabia que o Hospital Walfredo Gurgel tinha atendimento para dentista? Eu também não sabia até receber um release da Secretaria do Estado da Saúde Pública, a Sesap, no qual informou que os dentistas do hospital atendem 75 pacientes por dia.

Infelizmente, os atendimentos são feitos apenas aos pacientes que estão internado na unidade hospitalar.

A entrada do dentista no Walfredo iniciou há dois anos e ajuda nos atendimentos da UTI e aos leitos da enfermaria, que fica no segundo andar da unidade que fica na Avenida Hermes da Fonseca. As atividades fazem parte do programa de Odontologia Hospitalar.

Os procedimentos feitos vão desde a drenagem de abcesso, extração de raízes contaminadas e tratamento de ferimentos nas mucosas, rotina de higienização bucal, controle da presença de placa bacteriana na cavidade bucal, hidratação dos tecidos intra e peribucal, redução de colônias na orofaringe, diminuição dos riscos de infecção respiratória, principalmente as pneumonias associadas à ventilação mecânica (PAVs), proporcionando conforto e bem estar ao paciente.

Atendimento só é reservado para pacientes internados (Foto: Sesap)

Ao todo, o hospital conta com 11 cirurgiões, no qual ainda prestam esclarecimentos sobre a saúde oral e orientam os pacientes sobre a forma correta de escovar os dentes.

Mas por que cuidar da saúde bucal? Os médicos informaram à Sesap que a saúde da boca chegando a interferir na evolução e na resposta ao tratamento, conduzir as bactérias da cavidade bucal até a corrente sanguínea ou proporcionar uma inflamação gengival, levando ao risco de doenças como aterosclerose, infarto, infecções pulmonares e até mesmo ao diabetes”.

Uma cirurgia cardíaca, por exemplo, só pode ser realizada se houver liberação do cirurgião dentista. É ele que faz a avaliação oral do paciente e que identifica se há focos de infecção ou lesões de uma forma geral, pois, se maltratadas, as infecções encontradas na boca dos cardiopatas podem causar endocardite bacteriana (infecção do músculo cardíaco) e evoluir, levando o paciente ao óbito.

No sudeste do país esta prática já existe há muitos anos. Contudo, somente em 2008 houve a criação das primeiras comissões de Odontologia Hospitalar nos Conselhos Regionais de Odontologia no Brasil. Atualmente equipes de Odontologia Hospitalar também atuam no Hospital Santa Catarina, no João Machado, Maria Alice Fernandes, Deoclécio Marques de Lucena, Regional de São Paulo do Potengi, de Currais Novos e de Pau dos Ferros.

Dos rascunhos para exposição, conheça o projeto E.L.A

Todo artista tem que ensaiar a sua arte, foi fazendo alguns rascunhos que o artista visual e quadrinista Leander Moura conseguiu o material suficiente para fazer o projeto “E.L.A.”, uma exposição no qual o lançamento acontecerá na terça-feira (07), na Galeria de Arte do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), 19 horas, no campus de Cidade Alta. Nesses desenhos, ele percebeu que as figuras criadas eram reflexivas e seguiam um padrão.

O conceito de E.L.A foi criado a partir de estudos sobre a temática intimista, porém, ele percebeu que este material não poderia guardado só para si.

“Aos poucos percebi que as figuras delineadas seguiam ‘um padrão’, ou uma linha narrativa”, comentou.

A história traz uma personagem feminina que quer encontrar um caminho mas aos poucos percebe que ela mesma “tem a chave” do lugar. As composições seguem uma padronagem onde figuras sinuosas e esguias desfazem-se em fundos escuros e introspectivos.

“A exposição tenta trazer uma reflexão no que concerne a ideia de individualidade de cada um de nós, expressa através de pinturas que exibem rostos em constante desconstrução. As figuras tem o objetivo de representar a possibilidade de transformação ou simplesmente a liberdade onírica”, disse o artista.

Para mostrar este lado introspectivo, o artista uma atmosfera específica optei em utilizar a técnica da aquarela e com uma paleta de cores bem reduzida. “Assim o observador terá uma sensação mais imersiva no ambiente que rodeia”, explicou.

Moura é graduado em Artes Visuais pela UFRN. Conhecido pelo seu trabalho nos quadrinhos, é co-autor e artista da Graphic Novel “O evangelho segundo o sangue (2014)” em parceria com o roteirista Marcos Guerra, e participou da antologia “LOVENOMICON”, um tributo a H.P.Lovecraft (editora Jovens Escribas em parceria com o selo K-ótica , 2015). É colaborador da editora Clock Tower, para a qual fez a capa do livro ”O Rei de Amarelo (2015)” e ilustrou o livro ‘’O Mundo Sombrio – histórias de mitos de Cthulhu’’ por Robert E. Howard e o famoso conto ‘’ Nas Montanhas da Loucura’’, para o livro ‘’O Fantástico Mundo de H. P. Lovecraft”, estes últimos publicados em 2016.

A exposição fica em exibição na Galeria de Arte do IFRN Cidade Alta de 07 de fevereiro a 21 de março. A visitação é gratuita.

Algumas fotos do trabalho que vai para exposição podem ser conferidas a seguir: