Inspirado na Lady Gaga, Murilo Zatú lança seu zine neste mês

Artistas Potiguares entrevistas
Compartilhe:

Eu quero o seu drama
O toque da sua mão
Eu quero o seu beijo sujo de couro na areia
Eu quero o seu amor
Amor, amor, amor

Lady Gaga – Bad Romance

A cantora Lady Gaga compôs Bad Romance em 2009 e foi inspirado pelo seu medo de relacionamentos insignificantes. Ao ouvir esta música enquanto fazia poemas para a sua primeira fanzine, o poeta Murilo Zatú descobriu que tinha escolhido o título, sendo que inverteu para “Romance Bad”, no qual será lançado no dia 16 de fevereiro, no Mahalila.

“Eu acho que as pessoas transcenderam e isso se reflete nos relacionamentos. Hoje em dia, vemos diversas facetas de relacionamentos que fazem pessoas, mais velhas, se questionarem sobre esses relacionamentos. Acho que existe mais liberdade, porém, ainda acho que se confunde bastante o amor”, afirmou o jovem.

Além da Lady Gaga, Zatú comentou que o zine nasceu em agosto do ano passado, numa viagem à Pipa. Conversando sobre relacionamentos com amiga, a ideia de escrever sobre o assunto apareceu. “Escrevi uma versão do zine em um dia, tamanha era minha inspiração. Mas depois descartei uns poemas e salvei outros para a versão que estarei lançando”, relatou.

São 13 poemas, onde são explorados o tema do erotismo e o sentimentalismo dentro de uma relação. O erotismo e o romantismo já fez parte do seu estilo de fazer poesia, no qual foram postados no zine “Iapois, Poesia”, que reuniu o maior número de poetas jovens em uma fanzine. No ano passado, ele participou da exposição “Pipocando”, que falamos no blog.

O jovem começou na poesia através da vontade de expressar o que estava pensando. “Um amigo me ajudou, conversando comigo e me fez perceber que, profissional, talvez seja no sentido de mostrar meus poemas para outras pessoas. Eu já venho fazendo isso há algum tempo. Esse zine, na verdade, é o primeiro trabalho que eu faço sozinho. Não sei se faço poesia de forma profissional, só sei que faço poesia. Decidi mostra-los ao público devido ao feedback que recebi de várias pessoas, me incentivando o trabalho poético.”.

Mas por que zine? Ele explica: “Por ser uma forma mais simplista e independente de mostrar meus escritos para o público. Um livro, no momento, não seria bem o que eu quero, até porque não tenho material suficiente. Optei pelo zine por eu mesmo estar sob o controle do meu trabalho. Realizei todas as etapas de produção sozinho, claro, com ajuda de amigos que estiveram presentes durante todo o processo criativo.”.

Além do lançamento do meu zine, também acontecera um sarau, com a participação de dois poetas que curto muito aqui, o Leonam Cunha e a Gessyka Santos.

Quer saber mais do poeta? Leia os seus textos no Zatu, rabisca acaso, que pode ser conferido neste link. Além do blog, também divulgo poemas no Facebook, mas pretende continuar lançando outros zines que já estão sendo projetados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.