Neópolis vai ser dominada por graffitti neste domingo

Quem andou pela Avenida Ayrton Senna, nesta semana, já viu este mural logo acima. Este trabalho faz parte do coletivo #NatalGraffitti, que quis mostrar as diferentes etinas que compõe o país. O coletivo de artistas vem realizando ações pela capital e busca maior visibilidade para a arte de rua e neste domingo (18) acontece mais uma no bairro de Neópolis, zona Sul de Natal.

A intenção é deixar Natal cada vez mais colorida e valorizar a arte urbana.

O projeto se chama “Mutirão de Graffiti” e é idealizado pelos artistas locais Arbus, Lennon Lie, Stomp, Emanoel Áquila e Pazciencia, o projeto consiste na pintura de um painel artístico no muro do Residencial Porto Milano, na Rua Minas Novas, em Neópolis. O evento acontece neste domingo (18), das 09h às 16h, e é aberto a artistas potiguares das mais diferentes linguagens e apreciadores da arte urbana.

Sim, o público pode dar uma brechada. Além disso, eles também estão convidando outros artistas da arte urbana da cidade para deixar a sua marca neste trabalho.  A gente já falou de Arbus e os graffitis de Pazciencia fez em Ponta Negra perto de uma pokéstop do jogo Pokémon Go.

O Pazciencia é este moço da foto abaixo:

paulolindovictor2

O mutirão nasceu da necessidade de desenvolver a prática da arte urbana na cidade de Natal, buscando maior visibilidade e valorização desse trabalho. Até o momento, o #NatalGraffit já pintou dois painéis coletivos em Ponta Negra.

O “Mutirão de Graffiti” tem o apoio das lojas Lotus, Recall, Tintas Luxor, Vitrine da Arte, Casa do Serigrafista; além da parceria com a Diamond Dogs, que fará a cobertura do evento com um drone, e a GG Artes Espaciais.

Rock na Calçada sai de Pernambuco e entra em Natal

Este fim de semana de dezembro é o que terá mais rolés em Natal. O projeto Rock Na Calçada acontece em Recife, mas agora está expandido seus horizontes e neste sábado (17), a partir das 15 horas, acontece pela primeira vez na capital potiguar. Além de Natal, o projeto já aconteceu em João Pessoa e a intenção é que outras cidades do Nordeste tenham tido a experiência do projeto.

Apesar do nome, o evento não acontecerá em uma calçada, mas no Ateliê Bar, que fica na Rua Chile, no bairro da Ribeira. A entrada custa 10 reais.

Originado na capital de Pernambuco e em atividade há um ano e meio, com mais de 90 apresentações desde sua primeira edição, o Rock Na Calçada já revelou bandas como Diabo Angel e Verdes & Valterianos, além de ter cedido a espaço a nomes como Graxa, Kalouv (que já tocou várias vezes na capital potiguar), Cosmo Grão e Juvenil Silva.

O objetivo de descentralizar o projeto recifense é agregar mais valor ao projeto e se aproximar das cenas de outras cidades.

A turma de Recife vem para a Cidade do Sol com as bandas Jet Cats (PE), Verdes & Valterianos + Zeca Viana (PE), Mormaço (PE) e Pau de Dar em Doido (PB), com as duas últimas tendo lançado materiais inéditos neste segundo semestre de 2016.

A banda natalense Seu Ninguém, que neste ano lançou o EP “Arrojo”, será a anfitriã da caravana paraibana-pernambucana. Eles também já lançaram “Dia Frio” e “Ser Tão”. O grupo é formado por Erick Silva, Ítalo Alves, Luan Régio, Luana Alves e Salomão Henrique.

Aproveitar que a Ribeira está cheia de compromissos nesta semana, visto que haverá o último dia do FLIN, com o show de Zeca Baleiro.

Madrugando para ver um filme novo do Star Wars, por quê?

A gente já brechou a pré-estreia do Episódio 7 da saga de Star Wars e neste ano não seria diferente com a pré-estreia de Rogue One, um spin-off da série que faz uma ponte entre a primeira e segunda trilogia do mundo criado por George Lucas. Muita gente é fã mesmo que resolveu madrugar nesta quarta-feira (14), no Cinemark, do Midway Mall, mesmo pagando uma inteira para isto. Quem viu gostou, certo?

Stormtrooper em forma de balde de pipoca
Stormtrooper em forma de balde de pipoca

“Eu quero ver que explique algumas lacunas deixadas pelo Episódio IV”, comentou Gustavo Guerreiro enquanto jantava.

Ao contrário do ano passado, não houve gente vestida de Darth Vader, que desta vez realmente participa ativamente no filme. Mas, as pessoas vestiram a camisa, literalmente, em relação aos personagens da saga.

A única coisa que chegou mais perto de um cosplay foi um rapaz que criou uma ombreira com silvertape e grudou dois bonecos do RD-2 em cada ombro.

rogueonepreestreia-3

Era comum ver gente entrando pelo MC Donald’s, único estabelecimento do Midway que fecha uma hora depois das outras lojas, para jantar com a camiseta do Yoda, Darth Vader e Stormtrooper.

Uns chegaram a arriscar em gastar mais de 50 reais para comprar o kit de pipoca com uma cabeça de stormtrooper.

Outros foram mais contidos e levaram um sabre de luz que estava guardado num cantinho do quarto.  “Espero que o filme faça jus a franquia Star Wars, não quero que visa em apenas lucros e não tenha uma boa estória para contar”, disse o Luan Fraga, com seu sabre de luz do lado luminoso da Força.

O sabre de luz
O sabre de luz

O shopping podia estar fechado de madrugada, mas quanto mais chegava a hora de começar o filme mais carros estavam chegando. Era comum ver nas mídias sociais gente colocando a hashtag: #partiurogueone.

#partiurogueone
#partiurogueone

Outros, no entanto, resolveram arriscar de conhecer as aventuras que aconteceram há muito tempo numa galáxia distante somente com Rogue One. É o caso de Aylane Silva, que estava super ansiosa e criando diversas expectativas.

“Muita gente fala que Star Wars é somente para nerds. Mas não acredito neste generalização. Eu quero saber se realmente é o que dizem sobre Star Wars e se é tão incrível como os meus amigos falam para mim. É a minha primeira vez e estou muito ansiosa”, afirmou.

Já a Mariana Oshima é mais “experiente” e assistiu todos os filmes. Mesmo sendo um pouco tímida, ela resolveu contar o blog sobre as suas expectativas com esta mais nova produção. “Espero que seja bem legal e consiga contar a história da Rogue One de forma clara, pois o público está querendo saber mais detalhes. Espero que lance um filme melhor que o outro”.

Eram 23h40 quando a fila para adentrar a sala. Quanto mais rápido para chegar, melhor, mesmo que os bancos estivessem já marcados. “Eu quero ver o Darth Vader, porque ele é foda”, disse o apressado Danilo Santos que corria para fila enquanto lhe entrevistava.

Eita, deu meia-noite, hora de ver o filme. Os trailers estavam passando um quiz da Galinha Pintadinha, que foi retirado rapidamente após a pergunta: “Quantos anos a Galinha Pintadinha tem?”, causando risos na plateia. Depois veio o aviso para colocar os óculos 3D e assistir os teasers de produções voltadas para o público nerd.

No final, apareceu o letreiro “Há Muito Tempo Numa Galáxia Distante” e vou parar por aqui, pois o objetivo da matéria foi cumprido e senão darei spoilers. Tchau!