Cidades Curiosidades

Uma geladeira literária para os natalenses

Compartilhe:

Várias cidades brasileiras estão pegando aquelas geladeiras que não sevem mais para sua casa e fazê-las com que tenham outros utensílios, como uma biblioteca. Em Natal, a primeira geladeira surgiu em abril deste ano, no bairro de Nova Descoberta, quando a arquiteta Lorraine Egito trouxe para Natal o projeto chamado Geladeiroteca, que disponibiliza livros e revistas para que outras possam ler gratuitamente.

A iniciativa surgiu depois que a arquiteta conheceu uma kombi que vendia camisetas na cidade, conforme ela disse para o Fábio Farias, o FF do Apartamento 702. Depois várias pessoas começaram a aderir a mesma ideia e se perpetuar em outros bairros natalenses. Praticamente, uma corrente do bem.

No bairro de Capim Macio, zona Sul da capital potiguar, por exemplo, a Paróquia de Santo Agostinho, que fica na Praça do Conjunto dos Professores, colocou uma geladeiroteca no fundo da igreja, onde os fiéis e até mesmo pessoas que não são fiéis possam pegar os livros ou colocá-los dentro do eletrodoméstico.

Lá possui enciclopédias, livros de inglês, fitas em VHS, Código de Defesa de Consumidor e dentre outras coisas. Sem contar que eles possuem alguns clássicos da literatura.

Só abrir a geladeira, pegar e devolver. Não precisa ser católico para consumir um bom livro/revista.

Vale lembrar que Santo Agostinho foi um dos mais importantes teólogos e filósofos dos primeiros anos do cristianismo, cujas obras foram muito influentes no desenvolvimento do cristianismo e filosofia ocidental.

Confira as fotografias a seguir:

Além da Igreja de Santo Agostinho e o bairro de Nova Descoberta, a Banca Atheneu, no bairro de Petrópolis, também aderiu a ideia, no qual os clientes podem depositar qualquer livro para que as pessoas que estão circulando nas redondezas possam ler.

A ideia surgiu, inicialmente, nos Estados Unidos, no ano de 2009, graças ao projeto “Little Free Library”, no qual em português quer dizer “A Pequena Biblioteca Livre”. De acordo com o projeto, já foram instaladas mais de 15 mil pequenas bibliotecas em 40 países.

Lara Paiva

Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista e publicitária formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *