Grêmio do IFRN arrecada material de higiene para presidiárias

O Grêmio Djalma Maranhão, que fica no campus central do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) está realizando uma campanha, neste mês, para doar material de higiene para as presidiárias que estão no Complexo Penal João Chaves, localizado na zona Norte.

O objetivo da campanha é suprir as necessidades básicas das mulheres em situação de cárcere, independente do crime que elas cometeram.

De acordo com os integrantes, faltam material básico para as mulheres, como absorvente, pasta de dente e sabonete para poder tomar banho. Aqui segue a lista dos materiais que estão precisando:

Sabonete em barra colorido (prioridade)
Creme dental em gel (prioridade)
Escova de dente
Prestobarba (aparelho de depilação com cabo de plástico)
Desodorante roll-on sem a bolinha (transparente)
Papel higiênico
Detergente de louça
Água sanitária (em frasco transparente)
Shampoo (em frasco transparente)
Condicionador (em frasco transparente)
Sabão em pó
Amaciante
Absorvente (prioridade)
Sacos para lixo (exceto da cor preta)
Cotonetes

A campanha irá durar todo o mês de setembro e para doar é só entregar nos postos de arrecadação, que estão espalhados por todo o IFRN Central, que fica na Avenida Salgado Filho, no bairro de Tirol. É aquele que fica em frente ao Midway.

Mãe Só Há Uma estreia nesta quinta em Natal

O novo filme de Anna Muyalert, “Mãe Só Há Uma”, estreia nesta quinta-feira (15) no Cinépolis do Natal Shopping, zona Sul da capital potiguar. O filme faz parte da programação da sessão Cinema de Arte e é inspirado no caso do sequestro do garoto Pedrinho, que ganhou repercussão nacional e comoveu o país em 2002.

Para quem não se lembra, o caso Pedrinho aconteceu na década de 80 quando um bebê foi sequestrado dentro da maternidade em Brasília e ficou anos desaparecido. Apenas 20 anos depois, descobriu que ele estava em Goiânia, sendo criado por uma família e que a mãe adotiva, na verdade, foi quem sequestrou o garoto.

É mais ou menos a história de Pierre (interpretado por Naomi Nero), que é orientado a fazer um teste de DNA. Entretanto, ele acaba descobrindo que foi roubado na maternidade e que a mulher que o criou não é sua mãe biológica. A polícia prende a sua mãe de criação e o garoto é obrigado a trocar de família, de nome, de casa e de escola.

O problema é que ele não se adapta ao novo lar, onde é chamado de Felipe. A mudança coincide também com a descoberta de sua sexualidade, que não é aceita na nova família.

O elenco ainda conta com Matheus Nachtergaele, Dani Nefussi (que interpreta as duas mães – a biológica e a de criação), Laís Dias, Daniel Botelho, Luciana Paes, Helena Albergaria, Luciano Bortoluzzi, June Dantas, Renan Tenca, Ulisses Sakurai e Douglas Luckiys.

Não pode nesta quinta? Não tem problema, veja os horários das sessões do filme podem ser conferidas a seguir:
▾ Quinta, sexta, segunda, terça e quarta – às 19h30
▾ Sábado e domingo – às 14h

Lembrar que não se sabe se vai ficar apenas uma semana ou o Cinépolis irá estender.

O “Mãe Há Só Uma” foi premiado no Teddy Award, que contempla as melhores produções cinematográficas com temática LGBT no Festival de Berlim. Muyalert foi quem dirigiu o premiado “Que Horas Ela Volta?”, que quase foi indicado ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e vencedor do prêmio “Sundace”, que é festival de cinema alternativo nos Estados Unidos.

Confira o trailer a seguir: