Temos a melhor bailarina do Norte-Nordeste

Esta menina da foto acima se chama Meyriane Gonçalves e no mês de maio foi a vencedora da 10ª edição do Passo de Arte Norte e Nordeste, no qual é uma das mais tradicionais e conceituadas competições de dança, que aconteceu em Fortaleza, no teatro do shopping Via Sul. A edição regional do Norte e Nordeste aconteceu entre os dias 18 a 22 de maio. Entretanto, outras regiões brasileiras terão competições até o dia 5 de junho.

Ela apresentou a coreografia “Sedução”, do coreógrafo Sammy Passos, cujo vídeo pode ser con ferido a seguir:

“Agradecer também a minha família que sempre estiveram ao meu lado, em todos os meus sonhos e planos, agradecer a todos os meus mestre que me ensinaram cada coisa do que sei hoje, sou quem sou como bailarina pelos ensinamentos incríveis que foi me ensinado!”, disse a jovem em sua página no Instagram.

Gonçalves fez balé por intermédio dos meus pais e nos primeiros não gostava de fazer a arte. Ela é formada a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, que fica na cidade de Joinville. Vale lembrar que esta é a única filial do teatro fora da Rússia.

A jovem tem 22 anos e iniciou seus estudos de ballet clássico aos 9 anos de idade na Escola de dança do Teatro Alberto Maranhão (Edtam)onde dançou até o ano de 2011. Dançou como conjuntos, solistas, duetos e trios levando o nome da EDTAM por onde passou.

É bailarina premiada nos passos de arte norte e nordeste e o Festival Internacional de Indaiatuba em São Paulo, Festival de Dança de Joinville. No ano de 2015, ela foi contratada para ser integrante da Cia Jovem da Escola Bolshoi no Brasil. Agora, ela retornou a Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão.

Além disso, participou da seletiva do Yagp, na cidade de Nova York, onde recebeu uma bolsa de estudos para a Roch School na Filaphelphia, no ano de 2011. Além disso, ela é ex-aluna da Escola do Teatro Bolshoi no Brasil, onde dançou vários papéis de destaque nos ballets da escola como: o Quebra Nozes, Raymonda, Dom Quixote, Ópera Príncipe Igor, o Lago dos Cisnes, dentre outros.

No início de 2014, ela foi escolhida para participar de uma temporada de três meses dançando o Lago dos Cisnes, juntamente com outros 10 bailarinos da escola Bolshoi na Áustria.

Agora, Meyriane está selecionada para 24ª edição da Competição Internacional do Passo de Arte, que acontece de 08 a 18 de julho próximo em Indaiatuba, interior de São Paulo. Ela tem um irmã gêmea chamada Meyriele, que também é bailarina profissional.

Por que esse bar se chama 54?

Foto: Agenda Natal

Hoje é sábado e é dia de balada. Dentro do conjunto Ponta Negra, existe um bar alternativo que se chama 54, esse da foto acima, onde as pessoas podem beber, encontrar amigos ou jogar aquela sinuca marota. Antes que esqueça, o local também tem espaço para ouvir música ou cantar no karaokê, dependendo do dia. A mistura de modernidade com acessórios da antiga deixa o bar com característica única, mas por que o bar possuem este nome?

Após resolver o mistério do nome CCAB, vamos desvendar mais um.

Alguns diziam para mim que era uma homenagem ao ônibus da linha 54, que passava naquela rua. Outros diziam que era o DDI da Argentina e é uma homenagem aos funcionários que eram daquele país.

A verdade é que a origem do nome não tem nada a ver com essas teorias.  Na verdade, a explicação está na primeira página do cardápio, onde explica toda a origem e é uma homenagem ao um pub irlandês. A ideia de fazer um bar surgiu em 2007 quando os sócios visitaram a Espanha, Irlanda e a Tailândia.

Mais precisamente na terra do James Joyce, a Irlanda, mais precisamente em sua capital Dublin, que eles viviam em um apartamento de número 54, onde eles faziam as suas festas e encontravam os amigos.

Cinco anos depois, a dupla chega para a capital potiguar com a ideia de montar um bar inspirado nas festas que viviam na Irlanda. Por isso que a parte interna e externa do bar é toda decorada com tabloides britânicos, conhecidos pelas matérias bastante sensacionalistas e polêmicas.