24 24America/Bahia outubro 24America/Bahia 2015 – Brechando

O que significa o Nira Drinks?

Nira Drink’s ou Nira Drinks era uma casa do mesmo modus operandis de Maria Boa, sendo que localizado na zona Sul de Natal, mais precisamente, na estrada do Jiqui, que hoje é conhecida pelo nome de Avenida Ayrton Senna. A casa surgiu na década de 80 e era bastante frequentada pelos natalenses, principalmente pelos homens para apreciar as funcionárias existentes.

O seu auge foi quando as pessoas estavam cada vez frequentando menos o Maria Boa e foi o alicerce para o surgimento dos bordéis mais modernos da cidade. Também era reduto da boêmia natalense.

Além disso, o local funcionava como uma casa de shows e strip-tease. Muitos jovens natalenses entre 30 a 40 anos foram “iniciados” naquele local, que fechou no início dos anos 2000. Onde ficava o cabaré se modificou e virou um prédio comercial, cheio de conjunto de lojas. Final parecido com o de Boa, que se transformou em um condomínio residencial.

Nira era o nome de Maria Genira Ribeiro do Nascimento, que faleceu no dia 9 de julho deste ano, aos 68 anos de idade. A causa da morte não foi revelada pelos familiares e foi sepultada no Cemitério Público do Alecrim, local onde tem diversas figuras históricas do Rio Grande do Norte. E, com certeza, ela foi.

Pessoas foram presas no RN por publicar fotos de cadáveres na internet

Nesta sexta-feira (23), algo me deixou surpresa, pois a polícia prendeu cinco pessoas indiciadas pelo crime de vilipêndio de cadáver por compartilhar e replicar na internet as imagens de uma mulher morta em acidente de trânsito. Esse é o primeiro inquérito desse tipo do estado.

Vilipêndio, segundo o dicionário, é a ação de fazer com que alguém seja humilhado.  Os indiciados são Natália da Silva Galvão, José Eduardo de Oliveira, Cícero Batista da Silva, Janilson Gomes da Silva e Saulo Costa Barbosa de Santana.

De acordo com a Polícia Civil de Monte Alegre, fotos e vídeos de uma vítima de um acidente de trânsito que aconteceu no dia 15 de maio. As imagens foram compartilhadas em diversas redes sociais.  O crime de vilipêndio de cadáver é considerado crime contra o respeito aos mortos, previsto no artigo 212 do Código Penal Brasileiro.

Eles conseguiram identificá-los graças ao depoimento do viúvo, que viu pessoas fotografando e filmando o local do acidente, principalmente o cadáver da vítima, apesar dos policiais presentes tentarem impedir esta prática criminosa.

Caso venham a ser condenados na justiça pelo crime os indiciados poderão ser penalizados com 1 a 3 anos de detenção.

Infelizmente (sim, infelizmente), a gente recebe daqueles parentes sanguinários fotos de pessoas mortas, vítimas da violência, independente se foi morto por traficantes ou por uma operação policial. É comum quando ocorre algum crime na vizinhança ver um mar de gente com os celulares nas mãos, com o objetivo fazer algo “exclusivo” e ignorando que estavam os familiares presentes sofrendo por alguém que acabara de falecer.

As pessoas não pensam no lado “humano”, mas dá uma rápida observação do que viu e tira falsas ideias.

Para piorar a situação, existe uma fanpage com a falsa ideia que está fazendo um jornalismo de verdade,  no qual ajuda ainda mais a divulgar este tipo de imagem e vídeos. O pior são os comentários das pessoas comentando e colocando diversas mensagens de ódio (é comum ver “Já Vai Tarde”, “Bandido Bom é Bandido Morto”, “Que bom que lincharam”…).

Muitos casos famosos na cidade tiveram sua trágica morte revelada de forma brusca e sem nenhum consentimento. Uma das coisas que mais lembrei foi de um garoto desaparecido e quando descobriu que ele tinha retirado a sua vida, sua foto foi divulgada em vários celulares. Causando uma dor pior para os familiares que eram obrigados a ver aquele parente naquela situação e que não desejavam ver isso.

Estudantes contam o que esperam do Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa neste sábado (24) e vários estudantes de diversas escolas passarão uma tarde inteira fazendo provas sobre diversos assuntos. O exame é a porta de entrada para ingressar nas principais universidades públicas do país.

Nós do Brechando fomos conversar com alguns adolescentes para saber o que eles acham como vai ser a prova neste ano. Confira os depoimentos a seguir:


Tatiana Andrade, 17 anos

10455835_666775263401958_1749099713663104420_n

Quero fazer medicina. Espero que a prova seja boa e principalmente que consiga ter tempo para fazer todas as questões. Principalmente no dia de redação. Sei que não vai ser uma prova fácil, mas também não quero uma complicada, pois o maior desafio é o tempo. No começo do ano, os meus estudos eram mais leve e peguei pesado quando ficou mais próximo do Enem, quando entrou o desespero. Entrei para um curso de revisão a noite. Então era colégio de manhã e tarde e cursinho a noite.


Alice Pimenta, 17 anos

66778_445592235545988_1850671144_n

Pretendo fazer Biologia e depois ingressar no Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente), acho que nesse ano vai ser uma prova mais difícil, pois percebi que com o passar dos anos a prova criou questões com muita pegadinha. Você tem que pensar bastante para não errar besteira. Na verdade, eu comecei a estudar para valer nos últimos dois meses, apesar de ter tido uma boa base. Tive ajuda de um professor particular, que me auxiliou resolvendo o máximo de questões possíveis e dando aquele apoio moral.


Raphael Ribeiro, 16 anos

1888592_768492373267172_6759576133002657997_n

Pretendo fazer o curso de Design Gráfico na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e jornalismo como a minha segunda opção. Estou no 2º ano do Ensino Médio e espero que consiga resolver boa parte da prova, pois não vi todos os assuntos, não o ano me preparando e a prova é conhecida por ser cansativa.


Sarah Vasconcelos, 15 anos

64282_253844261413524_1000422402_n

Eu ainda estou no 1º ano, mas quero fazer o Enem como uma forma de treinar quando chegar ao terceiro ano sabendo como funciona a prova. Espero que não tenha vazado a prova ou tenha algum problema esse ano. Quando eu fizer para valer pretendo tentar para Psicologia.


Daiane Leal, 17 anos

11150312_756328227818234_2161577382036110398_n

Pretendo fazer Direito e acho que neste ano vai ser mais difícil, pois mais faculdade aderiram ao Enem. Fiz um curso de revisão em setembro e quando chegava em casa ainda estudava mais. Dormia todos os dias às duas horas da manhã. Foi bastante cansativo.