17 17America/Bahia outubro 17America/Bahia 2015 – Brechando

Será que finalmente vão sanear a cidade do Natal?

Desde o início do mês, bairros como Mirassol e Candelária está todo interditado por conta das obras da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), que está fazendo um serviço de esgotamento sanitário com a intenção de deixar a cidade totalmente saneada. Atualmente, a cidade ainda possui residências que possuem fossas. Mas, afinal, o que é saneamento básico?

Saneamento básico é a atividade relacionada com o abastecimento de água potável, o manejo de água pluvial, a coleta e tratamento de esgoto, a limpeza urbana, o manejo de resíduos sólidos e o controle de pragas e qualquer tipo de agente patogênico, visando à saúde das comunidades. Natal tem 36% da área urbana saneada.

As obras de esgotamento sanitário também está passando por dois trechos na Zona Norte. O investimento da gestão estadual é de R$ 504 milhões, dos quais R$ 293,7 milhões estão destinados para a Zona Norte, que no momento só possui 3% de cobertura de esgoto e R$ 210,2 milhões na Zona Sul. A intenção é deixar a cidade ficar totalmente saneada até maio do ano de 2017.

A obra já tem um total de 110 quilômetros de tubulação instaladas, sendo que 56 km na zona Sul e o restante na zona Norte. Até o final do ano tem a intenção de colocar 200 quilômetros.

O bairro de Mirassol já tem as tubulações totalmente executadas, e agora estão em Nova Cidade, Capim Macio e Ponta Negra.

Os bairros que terão coleta e tratamento de esgotos ainda este ano são: Candelária, beneficiando 4,5 mil moradores com sistema de tratamento na Estação do Baldo; 66% de Capim Macio e restante do conjunto Ponta Negra, com tratamento feito na Estação da Rota do Sol, que recentemente passou por ampliação.

*Foto é de Rayane Mainara, da assessoria do Governo.

Animais comuns da fauna do Rio Grande do Norte

O território do Rio Grande do Norte apresenta três tipos de vegetação: a floresta tropical, o agreste e a Caatinga. A floresta tropical é encontrada na zona litorânea e faz parte do que é conhecido como Zona da Mata nordestina. O agreste é uma vegetação de transição para o clima semiárido do sertão e pode ser visto em toda a porção oriental do estado. Já a caatinga está presente nas regiões central e ocidental, ocupando cerca de 90 por cento da área do estado.

Já a fauna do estado é rica e variada. São comuns mamíferos, aves e alguns insetos andando por essas matas. Eles também podem ser vistos em outros estados do Nordeste  e o Brechando vai mostrar alguns a seguir:

Minha fonte de pesquisa foi este blog sobre Fauna e Flora do Rio Grande do Norte.

Mariposa Castnia Invaria

(Foto: Francisco Souza)
(Foto: Francisco Souza)

É muito parecido com uma borboleta. Essa mariposa é da espécie Castria Invaria e encontra-se em América do Sul. O comprimento do asas dianteiras é 62-80 mm. As larvas alimentam da planta do abacaxi e bromélias. Além disso, é comum a mariposa comer outros tipos de frutos. 

Beija-flor-de-barriga-branca

Amazilia leucogaster (beija-flor-de-barriga-branca)
Foto: Marlon Medeiros
Apresenta cerca de 10 centímetro de comprimento, possui pequena mancha branca atrás do olho, bico reto com base da mandíbula rosada, região ventral de cor branca e dorsal predominantemente verde, com asas e cauda predominantemente escuras.
Está espécie habita em diferentes formações vegetais típicas da região litorânea do Brasil, como os ecossistemas de manguezais, restingas, tabuleiros litorâneos, jardins e áreas de cultivo.
Besourinho-de-bico-vermelho

Chlorostilbon-lucidus-Besourinho-do-bico-vermelho-macho-2_11

Ave pertence a espécie Chlorostilbon lucidus (Shaw, 1812). Seu nome científico literalmente significa “Ave” verde luminosa ou ave verde brilhante. É comum em todas as mesorregiões do estado, principalmente a Leste Potiguar, Agreste Potiguar, Central Potiguar e Oeste Potiguar.

Garça-branca-grande

(Foto: Afonso de Bragança)
(Foto: Afonso de Bragança)

Ave pertence a família Ardeidae e a espécie é comum em lugares com corpos de água, como rios, lagoas, açudes e banhados. São comuns em Nísia Floresta e Monte Alegre.

Aranha Cupiennius cf. Bimaculatus

a

A aranha foi encontrada na Mata Estrela, reserva de Mata Atlântica do Rio grande do Norte que fica no município de Baía Formosa. Ela é da espécie Cupiennius bimaculatus (Taczanowski, 1874), tendo ela registro de ocorrência no Brasil principalmente na Amazônia, entretanto existe na literatura um registro apenas para o Bioma Caatinga, especificamente para o estado de Pernambuco até o momento.

Bate-papo sobre violência contra mulher será visto pela web

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), mais precisamente no auditório de Práticas Jurídicas do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA), às 8 horas, vai promover, na próxima segunda-feira (19), a primeira edição do Seminário Construindo Estratégia de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres. O encontro é fruto da parceria entre a instituição de ensino com a Secretaria Estadual de Políticas Públicas para as Mulheres.

Uma das coisas mais peculiares é que o encontro será transmitido via internet, através do hangout, devido à pouca quantidade de vagas disponíveis. O endereço que contém o link para transmissão do Seminário já está disponível na internet neste link. A transmissão será de responsabilidade da Secretaria de Educação a Distância da UFRN (SEDIS).

O tema principal é “Violência e criminalidade: O combate à criminalidade com incentivo à emancipação feminina, dignidade e autonomia”. O objetivo é construir as diretrizes para orientar o planejamento integral básico de enfrentamento à violência contra as mulheres do Rio Grande do Norte.

Entre as palestras já confirmadas estão “A autonomia como estratégia de superação e enfretamento à violência contra as mulheres”, com Nalu Faria, coordenadora da Marcha Mundial das Mulheres no Brasil e integrante da Sempre Viva Organização Feminina (SOF) e da titular da Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres do RN, Teresa Freire, sobre a “Rede de enfrentamento à violência contra as mulheres”.

Os interessados poderão fazer a sua inscrição pelo e-mail: [email protected] enviando os dados pessoais básicos (nome completo, RG, CPF, endereço, instituição, data de nascimento). Serão oferecidas 100 vagas.