8 08America/Bahia outubro 08America/Bahia 2015 – Brechando

Exibindo um filme no meio da praia de Ponta Negra

Onde você pode ver filmes além do cinema? Esta foi a ideia do festival Urbano Cine, que exibiu 30 filmes produzidos no Rio Grande do Norte em vários cantos da cidade, mais precisamente nas quatro zonas urbanas, como Rocas,  Cidade da Esperança e também na praia de Ponta Negra, mais precisamente na orla.

O evento foi fruto do edital Cine Natal 2014 e a intenção é valorizar a produção audiovisual no estado. A maioria das exibições eram curtas-metragem.

Como os filmes foram selecionados? Eles lançaram um edital, no qual os produtores tiveram que fazer a sua inscrição na internet. Foram inscritos mais de 100 filmes e uma comissão julgadora teve que selecionar.  Entretanto, esta não foi a primeira edição do festival

“O projeto surgiu em 2013 como uma mostra de audiovisual dentro do Circuito Cultural Ribeira durante duas vezes. Depois a gente tocou o projeto por conta própria a partir das nossas parcerias. No ano de 2014, nós fizemos mostras em São Paulo, Belém do Pará e também em Natal”, disse João Augusto, um dos organizadores do evento.

Além disso, o Urbano Cine 2015 aconteceu no município paraibano de Patos e na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, Mossoró. “Só com o edital do ano passado, nós conseguimos organizar como um festival. Antes era um projeto de exibição de filmes potiguares”, complementou João.

Urbano Cine exibiu em vários cantos da cidade
Urbano Cine exibiu em vários cantos da cidade (Fotos: Lara Paiva)

O critério de seleção dos filmes para cada local de Natal se deu a partir das características de cada produção. “Foi vendo mais de acordo com as características de cada bairro. Em Ponta Negra, por exemplo, a gente escolheu mais produções relacionadas com o mar e a praia. Tem um deles que a gente escolheu que fala sobre a história da Vila de Ponta Negra e tem tudo a ver com o bairro”, afirmou o organizador.

Muitos natalenses resolveram assistir o filme no calçadão de Ponta Negra, mesmo com a chuva atrapalhando um pouco a exibição. Dayane Moura gostou da experiência de ver produções dessa seguinte forma. “Eu achei a ideia muito bacana, show mesmo.  Acho a iniciativa mostra que existe um público diferenciado em interessado nestas obras. Se a gente não vai o cinema, ele vem até nós”, comentou.

Além da exibição de filmes, o local teve apresentação de grupos de break dance e também de palhaço. Os cineastas também estiveram no local e comentaram um pouco do seu trabalho. A jovem Williane Sousa gostou do que viu. “Acho interessante, pois aqui em Natal não acontece com frequência este tipo de eventos culturais. Esta foi a minha primeira vez participando de um festival de cinema”, contou.

Temos castelos no Rio Grande do Norte

O interior do Rio Grande do Norte é conhecido por alguns de seus pontos turísticos peculiares. Tem a estátua de Santa Rita de Cássia, na cidade de Santa Cruz, as serras para fazer aventuras radicais ou escalar o famoso Pico do Cabugi. Entretanto, nós temos alguns castelos incríveis com arquitetura que não deixa os monumentos europeus para trás.

Aqui mostraremos alguns castelos existentes no interior do estado.

Castelo Zé dos Montes

castelo-de-ze-dos-montes

Fica na Serra do Tapuia, distrito de Sítio Novo. O enorme monumento foi construído em 1984 pelo peregrino Zé dos Montes que teve uma visão de Nossa Senhora e construiu um castelo como homenagem à mãe de Cristo. Montes também construiu castelos na Paraíba e uma casa no bairro das Quintas bem chamativa é de sua propriedade. É considerado um cartão postal do Município. Construção foi feita de pedra e cal e demorou 20 anos para ficar pronto.

Castelo de Engady

filename-castelo-engady

No meio das pedras existe um castelo em Caicó, que foi construído no início da década de 70 pelo monsenhor Antenor Salvino de Araújo. A intenção era para ser um local de oração, estudos e recolhimento. O nome é uma referência à uma passagem bíblica e demorou 11 meses para ficar pronto.

Construído em arquitetura próxima ao estilo mouro-medieval, em uma área de 51 mil metros quadrados; o castelo foi construído sobre um lajeiro, ou rochedo, tendo sua estrutura composta de pátios, terraços, peitoris, balcões, guaritas, torres, pontes, escadas, batentes, poços, tanques, fortificações, ameias, salas, dormitórios, capela, dependências de serviços domésticos, vigias, muralhas e portões.

Sua decoração é composta por quadros de representação clássica com emblemas, estandartes, espadas, lanças, carrancas, correntões, peças bíblicas e religiosas, objetos de boiadeiros e vestígios da vida bucólica.

Além disso, o mobiliário foi adquirido nas fazendas, propriedades e sítios da região, no qual contém arcas, velhos armários, baús, bancos, oratórios, pilões, rústicas camas, cadeiras, tripeças e largadas peças de engenho, de casas de farinha e de vapores de algodão. Atualmente o mesmo se encontra abandonado após passar ser administrado pela Fundação José Augusto, com a intenção de transformá-lo em museu.

Castelo de Bivar

castelo

O Castelo Di Bivar fica em Carnaúba dos Dantas e se encontra no alto das margens da RN-288. O local é uma homenagem ao filme El Cid, começou a ser construído em 1984 e até hoje não está pronto. As suas dependências serviram como cenário para o filme O Homem que Desafiou o Diabo, de 2007.

Castelo de Felipe Guerra

1901458083_a7095722f4

Está localizado no município de mesmo nome. Fica no topo da ladeira da Avenida Mira Selva e é conhecido pela bela vista de suas varandas e paisagem. Consegue ver a floresta de Carnaúbas e as grandes serras. Se encontra no caminho do bairro de Cidade Baixa, que foi o primeiro núcleo urbano da cidade. Também é conhecido pelo nome de Castelo de Dona Ritinha, por causa da proprietária ser uma professora aposentada da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Andressa Urach vai fazer o lançamento do seu livro em Natal

Andressa Urach já foi dançarina do Latino, modelo, participante de reality show, rainha do site de fofocas por qualquer assunto e quase morreu após ter aplicado um produto para deixar as pernas grossas. Por conta disso, a garota virou evangélica e vai lançar a sua biografia em Natal no próximo sábado (10), com direito a sessão de autógrafos. Será na livraria Leitura do Natal Shopping a partir das 11 horas.

Claro que o Brechando vai saber quem vai para este lançamento e contar como foi isso.

A obra teve ajuda do jornalista Douglas Tavolaro. O nome do livro é “Morri Pra Viver” e conta a sua história de vida, algumas são até polêmicas e questionáveis. Em 2014, Andressa foi internada em estado gravíssimo devido a uma infecção provocada por aplicações de hidrogel e polimetilmetacrilato.

No domingo (11), Andressa contará toda sua história na Catedral da Igreja Universal, na Avenida Salgado Filho.

No livro, a Urach, nascida no interior do Rio Grande do Sul, tem a sua trajetória de vida narrada e relata as confissões surpreendentes da personalidade e a obsessão insana por dinheiro e sucesso marcada por drogas e prostituição.