5 05America/Bahia outubro 05America/Bahia 2015 – Brechando

Enfeitando a Avenida do Contorno com Grafite

Quem está andando na Avenida do Contorno nesta semana percebeu que a mesma está mais colorida. O muro da via que liga os bairros da Ribeira, Cidade Alta, Alecrim e Passo da Pátria foi grafitado por 20 artistas potiguares, escolhidos a partir de portfólios, e cinco nacionais. Eles pintaram um muro de 800 metros de extensão, fazendo parte da segunda edição do “On Area Natal”, idealizado pelo grafiteiro Bones.

On Area é uma ação de grafite, cuja intenção é promover intercâmbio da arte entre potiguares e outros artistas brasileiros. “Nós acreditamos que o grafite está incluso na área de economia criativa, promove nova renda, estimula a criatividade e é algo contemporâneo. Sem contar que a cidade ganha um presente”, comentou Gabriela Terto, uma das organizadoras do evento.

Terto comentou que a escolha do muro foi por conta do tamanho, sem contar que está há muito tempo abandonado. “O muro pode ser uma grande tela ao ar livre. A gente quer mostrar o poder público que existe grandes artistas na cidade e precisamos valorizar este tipo de arte. Ficou muito bom”, disse.

A artista Darck veio de Recife para participar do projeto. Ela escolheu pintar uma mulher negra para mostrar a importância dela na cultura brasileira. “Sou do grupo cores femininas. Fui convidada para este evento, quero representar a mulher grafiteira. Nunca havia trabalhado com mulher ou personagem, queria mostrar a importância de prestar atenção sobre o racismo e machismo, que ainda assola estas mulheres”, afirmou.

A pintura chamou bastante atenção dos moradores das redondezas. É o caso do jovem João Victor. “Eu nunca tinha visto este tipo de arte de perto e estou achando isto bastante legal. Dá vontade de ajudar e pintar o muro”, contou.

O projeto teve iniciativa do Sebrae, através do edital de economia criativa. As fotos da iniciativa poderão ser conferidas a seguir:

Este slideshow necessita de JavaScript.

[Fotos] Protesto contra demolição do Hotel Reis Magos reuniu estudantes e moradores

Manter o patrimônio cultural vivo. Esta foi a proposta do grupo [R]existe Reis Magos, que protestaram na tarde deste domingo (4) contra o abandono e a possível demolição do Hotel Reis Magos, conhecido por ser o primeiro hotel de grande porte instalado na cidade.

“O Hotel Reis Magos é importante para a cultura natalense. Além disso, a derrubada do prédio pode provocar a construção de espigões e ser mais um prédio antigo vítima da especulação imobiliária”, disse o estudante de arquitetura Miguel Ribeiro.

A apresentação contou com a apresentação artísticas de bandas potiguares e debate políticos entre moradores da região e arquitetos. Alguns propuseram como hospital, espaço cultural, centro de velório, parque para os moradores, museu e dentre outras propostas.

De acordo com o organizador Caio Higor, o objetivo é mostrar o descaso com os prédios antigos da capital potiguar. “Ninguém mais está se importando com o Hotel Reis Magos. O espaço pode ser transformado em um local de acesso da população. Não queremos que seja mais um prédio descaracterizado”, comentou.

O jovem Gilberto Mousinho saiu do Alecrim para protestar contra a derrubada do estabelecimento. “Isto é um patrimônio da cidade, ele serve para as pessoas como ponto de referência e traz uma história aos moradores da Praia do Meio“, afirmou.

Hotel está abandonado desde 1995
Hotel está abandonado desde 1995

A intenção do grupo é apontar que é possível recuperar algo que está abandonado. Em 1995, o edifício de propriedade do Governo do Estado foi privatizado e entregue para um grupo, no qual prometeu revitalizar e conservar o imóvel. O local atualmente é cuidado por um zelador que mora no local.

Entretanto, algumas pessoas demonstraram contrários a permanência do prédio, como o morador Ezequiel Morais, que vive na Rua do Motor. “Eu tenho muitos jovens dentro da comunidade, que estão na marginalidade. Alguns não têm oportunidade de emprego. Se construírem um shopping no lugar deste hotel, vai fornecer muito emprego para nós moradores”, contou.

Um dos objetivos do grupo é tombar o prédio para garantir que isto fez parte da história. Tombar é abrir espaço para atualizações tecnológicas e funcionais dentro do edifício.

O álbum da manifestação pode ser conferido a seguir (Fotos: Lara Paiva):

Este slideshow necessita de JavaScript.

O que os moradores da Praia do Meio pensam sobre Hotel Reis Magos

A tarde deste domingo (4) foi marcado por uma discussão: Será que vale a pena demolir o Hotel Reis Magos? O que acontecerá caso este prédio seja demolido? Que coisas poderiam ser utilizadas naquele hotel abandonado?. Foram esses questionamentos que marcaram o protesto contra a demolição do prédio, abandonado há 20 anos, após a sua privatização.

O que os moradores pensam sobre o assunto? Eles são contra ou a favor da demolição do prédio? Foram com estes questionamentos que nós do Brechando fomos perguntar aos moradores sobre este assunto.

Os depoimentos poderão ser conferidos a seguir:

Victor Costa (meio) e Pedro Henrique Carvalho (direita)

reismagoshotel (14)

Victor: “Sou contra a destruição deste hotel, mas ficar deste jeito não pode. Sou a favor que este prédio seja reformado, pois derrubar não vai dar em nada. Moro aqui desde que nasci e desde sempre eu vi o hotel desse jeito, destruído e acabado. O problema [do prédio] é que ele traz muito lixo e consequentemente muitos insetos para quem mora por perto.”.

Pedro: “Isto é um patrimônio cultural da cidade, esta é a imagem da cidade quando as pessoas vem nos visitar. Eu também só vi o prédio desse jeito. O maior problema é que as pessoas não vão ter uma boa imagem da Praia do Meio com o hotel desta forma.”.

Read moreO que os moradores da Praia do Meio pensam sobre Hotel Reis Magos